O do gás de cozinha vai ficar mais caro em Mato Grosso do Sul a partir de quinta-feira (1°). O botijão pode chegar a custar R$ 150 no interior do Estado, devido a reajuste do (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) que passa a valer no primeiro dia de fevereiro.

De acordo com o sindicato do setor no Estado, o preço do botijão de 13 kg deve passar a ser vendido por R$ 120 a R$ 140 em revendas de . Já no interior o preço sobe mais e pode chegar a R$ 150 em algumas cidades.

Levantamento da ANP (Agência Nacional de Óleo, gás e biocombustíveis) mostra que na semana entre 21 e 27 de janeiro, o preço médio de revenda do gás de cozinha em Campo Grande era de R$ 94,95, variando de R$ 94,90 a R$ 95.

Gasolina e diesel também ficam mais caros

O ICMS da gasolina subirá R$ 0,15, passando de R$ 1,22 para R$ 1,37. Já o preço do diesel e do biodiesel aumentará R$ 0,12 e passa a custar R$ 1,06. A alíquota do gás de cozinha, por sua vez, terá a maior diferença: de R$ 0,16 para R$ 1,41 por quilo.

Além desse reajuste, que ocorrerá na quinta-feira nas distribuidoras, na terça-feira (30) houve aumento de R$ 0,10 no e R$ 0,07 na gasolina, em consequência da elevação do anidro nas usinas canavieiras.

O Confaz (Conselho Nacional de Política Fazendária), que reúne os secretários de Fazenda de todos os Estados, aprovou as novas alíquotas em outubro do ano passado, com vigência a partir de fevereiro deste ano. Foi a primeira alta do imposto desde que ele passou a ser cobrado em uma alíquota única nacional, conforme o Metrópoles.