Verão remete a cores vivas e as vitrines no comércio de após as festas de são um arco-íris de tons quentes, como rosa escuro, roxo e laranja. No centro e bairros da Capital, com tecidos leves, como saias, vestidos e croppeds, predominam à primeira vista dos clientes que procuram roupas agradáveis para enfrentar o calorão.

tem atravessado sucessivas ondas de calor desde o segundo semestre do ano passado, com temperaturas alcançando facilmente a casa dos 40ºC em alguns municípios. 

A previsão do tempo indica que a influência do fenômeno El Niño deve perdurar até fevereiro. Assim, o cenário de calorão deve contribuir para que as roupas mais frescas sejam as preferidas nas vitrines e guarda-roupas dos campo-grandenses. 

Roupas curtas são as preferidas no verão. (Henrique Arakaki, Jornal Midiamax)

A gerente da loja Avenida, na Rua Dom Aquino, Viviane Neres, afirma que as peças mais procuradas são as que remetem ao verão para ocasiões como baladas e festas, como os shorts e vestidos. As cores vivas têm boa saída, como rosa-pink e vermelho. 

“Aqui em Campo Grande sai muito a combinação do verde com rosa, que agora está na moda, e vermelho para os homens. Floral é o que mais tem procura, tinha muitos vestidos, mas acabou”, ela explica. 

A tendência é a mesma em uma loja na Rua 14 de Julho. A vendedora Karen Michelly conta que as peças campeãs de venda são para enfrentar o calorão, como vestidos soltos e cores claras. 

“Nada apertado, roupa bem leve […] as cores mais procuradas são claras e azulzinha porque o povo fala que cor fechada é mais quente”, analisa. 

Cores vibrantes chamam a atenção nos bairros

Tecidos leves e coloridos são os preferidos neste verão. (Henrique Arakaki, Jornal Midiamax)

O colorido prevalece nos bairros em roupas na maioria sem estampas. Tons de roxo, amarelo, azul, rosa, vermelho e laranja se destacam nas vitrines e em manequins expostos nas lojas e nas calçadas da Rua da Divisão, no bairro Parati. 

“As pessoas, devido ao nosso clima muito quente, estão procurando roupas mais leves e cores vibrantes. Nada em específico, mas como cores mais alegres, vivas. Agora é época de muita viagem, então as pessoas estão atrás desse tipo de mercadoria no momento”, explica a proprietária da loja Tânia Volpe. 

As clientes têm dado preferência por croppeds, shorts e vestidos curtos, especialmente os que têm tecidos leves.

Acessórios coloridos completam os looks no verão. (Henrique Arakaki, Jornal Midiamax)

A loja também trabalha com bolsas e cintos em cores neutras e coloridas para contemplar diferentes tipos de gostos. “A gente traz para atender o máximo de pessoas possíveis, então tem gente que gosta de bolsas maiores, outras de bolsas menores. A gente tenta atender um pouquinho de cada gosto”, ela afirma. 

Já na loja Serena Plus CG, o trabalho retornou na segunda-feira (8), após o recesso de fim de ano, com clientes à procura de troca de presentes ou de roupas para festas. Na loja localizada na Rua da Divisão, roupas dos tamanhos 44 ao 52 chamam a atenção pelo colorido.

“O pessoal está nas trocas, mas nada muito específico. Nessa época, ocorrem muitas festas de casamento, procurando vestidos longos”, afirmou uma vendedora. 

Campo-grandense atrás de promoções

Homens dão preferência por roupas vermelhas. (Henrique Arakaki, Jornal Midiamax)

Além das cores vivas, outro detalhe que chama a atenção nas vitrines são os anúncios de promoções. Algumas lojas dão até 70% de desconto para atrair clientes. 

No coração do comércio da Capital, vendedoras de uma loja avaliaram que o campo-grandense, na realidade, procura primeiro pelas promoções antes de decidir os detalhes sobre as peças. “As pessoas procuram mais promoção. Tem muita saída por short, bermudinhas, peças mais frescas, com tecido mais leve. Roupas para praia, como vestidos, também tem procura”, ressaltou uma delas. 

A coleção da loja para janeiro foi renovada, especialmente com cores como off white e verde. “A cartela toda de verde porque é atemporal, tanto no verão como no inverno, e é fácil de combinar”, diz uma delas.

Lojas fazem promoção para atrair clientes. (Henrique Arakaki, Jornal Midiamax)