Enquanto os motoristas que usam gasolina e etanol comemoram a redução recente dos valores desses combustíveis em Mato Grosso do Sul, os caminhoneiros que passam pelo Estado não têm o que comemorar.

Isso porque, se levado em conta os últimos quatro levantamentos de preços da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis), o teve um aumento de 8,2%, enquanto gasolina caiu 10% e etanol diminuiu 8,1% no Estado.

No levantamento feito entre os dias 12 e 18 junho, o médio do litro do diesel comum era de R$ 6,77. No último levantamento, entre os dias 3 e 9 de julho, o preço médio é de R$ 7,33, o que representa os 8,2%.

O aumento é coerente com o anúncio do reajuste de 14% do diesel que foi feito dia 17 de junho pela Petrobras. O começo aumento constatado no site da ANP é a partir do levantamento do dia 12 de junho. Ele fica mais acentuado no do dia 2 de julho, quando os postos tiveram mais tempo para repassar o e se manteve no último, do dia 9.

Segundo Edson Lazaratto, diretor do Sinpetro (Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo e Lubrificantes MS), o aumento se deve ao reajuste da Petrobras, que por sua vez, reajustou o diesel por conta da escassez do produto, devido principalmente ao contexto internacional, tencionado pela Guerra na Ucrânia.

“Quem estabelece preço de combustível não são os postos, é a Petrobras. O preço do diesel já tem alíquota mínima aqui em Mato Grosso do Sul, de 12%, então não tem mais margem para diminuição”.

Gasolina e etanol

Apesar do site da ANP apontar para o preço médio da gasolina e etanol n último levantamento como R$ 6,25 e R$ 4,75 respectivamente, na realidade o valor está mais baixo ainda. Na Capital é possível encontrar gasolina a R$ 5,39 o litro e em muitos postos abaixo dos R$ 5,60. Já o etanol é encontrado e R$ 4,40.

Confira levantamento