Cotidiano / Consumidor

Caminhão de R$ 150 mil 'apagou' após seis meses de uso e proprietário pede indenização

Ele teve que pagar mais de R$ 9 mil em reparos que não eram cobertos pela garantia

Renan Nucci Publicado em 12/01/2022, às 07h33

None
Foto Ilustrativa

Um empresário morador em Três Lagoas, a 324 quilômetros de Campo Grande, acionou a Justiça após pagar R$ 150 mil por um caminhão e o veículo simplesmente parar de funcionar após seis meses de uso. Ele ainda teve que pagar mais de R$ 9 mil em reparos, uma vez que a garantia não cobria os problemas apresentados.

Conforme apurado, o processo de ‘produto impróprio’ tramita na 2ª Vara Cível de Três Lagoas. O empresário explicou que no dia 31 de agosto de 2017, comprou o caminhão por R$ 150 mil junto a uma revendedora da cidade. No entanto, no dia 24 de janeiro do ano seguinte, o painel apagou e o caminhão deixou de funcionar.

Como ainda estava dentro do prazo de garantia, ele voltou à concessionária, que apontou que os problemas estariam nos bicos injetores, bombas e outros componentes ligados ao combustível e à admissão. Porém, tais serviços não eram cobertos pela garantia, motivo pelo qual o consumidor teria que pagar R$ 9.378,52 pelos reparos.

Foi alegado por parte da concessionária problemas na qualidade do combustível. No entanto, o empresário alegou que toda a frota era abastecida no mesmo local e que apenas este caminhão tinha apresentado problemas. O responsável pelo posto, inclusive, sugeriu analisar os bico injetores para garantir a qualidade do produto.

No entanto, a concessionária havia ficado com as peças para fazer o reparo e essa análise não foi possível. Diante dos fatos, inconformado com os transtornos e descasos, o empresário ingressou com ação judicial solicitando compensação financeira. A todo, pede o valor pago na manutenção e mais R$ 20 mil em indenizações por danos morais.

Jornal Midiamax