Pouco mais de duas semanas após as celebrações à Iemanjá, padroeira dos marinheiros e divindade associada à fertilidade das mulheres, um casal foi flagrado em momento íntimo ao ar livre nas águas do Rio Paraguai, em .

Se o ‘love’ pedia a interseção da rainha do mar, que tem forte influência na região, para uma futura ou não, o casal não se envergonhou e encarnou o ato sexual em espaço aberto, iluminado e à vista de quem por ventura passasse pelo Porto Geral.

Com o de águas correntes, verdes aguapés passando aos fundos e a flora do , os pombinhos não colocaram nada ‘à mostra’, mas os movimentos denunciavam a relação carnal na Cidade Branca.

Vale lembrar que qualquer manifestação de cunho sexual em local público configura como crime de ato obsceno e pode gerar até um ano de prisão. Ou ainda uma responsabilidade ainda maior pode surgir daqui a nove meses, sob as bênçãos de Iemanjá.

Confira o vídeo:

(Fala Povo, Jornal Midiamax)