Em sete dias, Mato Grosso do Sul registrou 724 novos casos de dengue e 2 óbitos, é o que aponta o novo boletim epidemiológico divulgado pela SES (Secretaria Estadual da Saúde). Ao todo, o Estado registrou 5.049 casos confirmados em 2024 e 12 mortes.

Dos 79 municípios, apenas 11 estão listados com baixa incidência da doença. Chapadão do Sul lidera o ranking de casos da doença no Estado com 1.006 confirmações. Na sequência vem Ponta Porã (522), Costa Rica (495), Campo Grande (427), Aral Moreira (324) e Dourados (214).

Das vítimas, os dados apontam que faleceu pela doença um morador de Naviraí, de 81 anos, no dia 7 de abril, sem comorbidade relatada. Em Ponta Porã, uma moradora de 90 anos faleceu em 8 de abril pela doença. Ela era hipertensa. Onze óbitos seguem em investigação.

Vacinação

A dengue é uma doença infecciosa febril aguda, transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, que pode progredir para quadros graves e não existe, até o momento, um medicamento específico para tratamento.

Dessa forma, o desenvolvimento de uma vacina segura e eficaz contra os quatro sorotipos virais da dengue (DENV-1, DENV-2, DENV-3 e DENV-4) é um avanço no campo da imunização e torna-se mais um passo necessário para ampliar as medidas integradas e efetivas para a prevenção e controle da doença.

Mato Grosso do Sul recebeu 73.344 doses da vacina contra a dengue. Deste total, apenas 36.408 foram aplicadas. Nenhum dos municípios atingiu 50% da cobertura vacinal.

Campo Grande recebeu 24.639 doses, mas apenas 10.073 foram aplicadas. Em meio à baixa adesão do público-alvo, a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) de Campo Grande confirmou a devolução de 8 mil doses da vacina contra a dengue. A medida segue a recomendação do Ministério da Saúde, que visa evitar a perda das doses que vencem neste mês de abril.

Vacina tem 80% de eficácia

O ciclo completo de imunização é atingido com as duas doses e a Qdenga apresentou, nos ensaios clínicos, ter eficácia geral de 80,2% contra a dengue causada por qualquer sorotipo após 12 meses da segunda dose. A vacina também reduziu as hospitalizações em 90%. Segundo o laboratório Takeda, a vacina garante imunização contra a dengue por até cinco anos.

A vacinação em massa é desenvolvida pela Sems (Secretaria Municipal de Saúde), em parceria com o laboratório japonês Takeda, que desenvolveu a vacina Qdenga. O imunizante já está disponível na rede privada de saúde e tem imunidade completa em duas doses, sendo que a segunda deve ser aplicada após três meses da primeira.

💬 Receba notícias antes de todo mundo

Seja o primeiro a saber de tudo o que acontece nas cidades de Mato Grosso do Sul. São notícias em tempo real com informações detalhadas dos casos policiais, tempo em MS, trânsito, vagas de emprego e concursos, direitos do consumidor. Além disso, você fica por dentro das últimas novidades sobre política, transparência e escândalos.
📢 Participe da nossa comunidade no WhatsApp e acompanhe a cobertura jornalística mais completa e mais rápida de Mato Grosso do Sul.