podem ser vacinadas contra a dengue em a partir deste domingo (11). As vacinas podem ser aplicadas em crianças de 10 a 11 anos e serão aplicadas em duas unidades de saúde. As 69 mil doses da Qdenga chegaram ao Mato Grosso do Sul no sábado (10) e foram distribuídas aos municípios.

Segundo a (Secretaria Municipal de Saúde), a vacinação foi iniciada nas regiões com alta incidência da doença em Campo Grande. O município recebeu 24.639 doses da vacina contra a doença enviadas pelo Ministério da Saúde. Neste domingo, serão atendidas crianças da região do Prosa.

A secretária municipal de Saúde, Rosana Leite de Melo, justificou a aplicação de doses em áreas de maior vulnerabilidade. “Diante do número limitado de doses, nós optamos por disponibilizar a vacina às crianças de regiões que estão com índice alto de dengue”, disse.

Assim, destacou que a cidade possui sete bairros com alta incidência. “À medida em que novas doses forem sendo enviadas ao município, nós iremos ampliar para as demais regiões”, explicou.

Campo Grande quer vacinar 73 mil pessoas contra a dengue

Conforme o Ministério da Saúde, a vacinação avançará para outras idades conforme novas doses forem entregues pelo fabricante da Qdenga. A expectativa é alcançar todo o público-alvo de 10 a 14 anos.

Dados municipais de imunização apontam que existem 73,5 mil crianças e adolescentes nesta faixa-etária em Campo Grande. O público já liberado para vacinação, de 10 a 11 anos, representa total de 28 mil crianças na Capital.

Quem teve dengue também deve se vacinar para evitar novas infecções e sintomas mais leves em caso de novo contágio. Além disso, nessas pessoas, é esperada uma resposta melhor ao imunizante.

Contudo, quem teve dengue recentemente precisa aguardar seis meses para tomar a vacina. Quem for diagnosticado com a doença no intervalo entre as doses deve manter o esquema vacinal, desde que o prazo não seja inferior a 30 dias em relação ao início dos sintomas.

Onde vacinar?

Locais de Imunização em Campo Grande

Unidades de saúde – das 7h às 17h

  • USF Noroeste Anhanduizinho
  • UBS Dona Neta (abertura 8h)

Distribuição das vacinas

A princípio, a SES havia anunciado que receberia uma primeira remessa com 41.783 doses de vacinas, distribuídas entre os 34 municípios que compõe a macrorregião de Campo Grande. Com a nova remessa, o número de cidades também foi ampliado.

As 26.830 doses da segunda remessa irão atender às duas macrorregiões de saúde de Dourados e Três Lagoas, com exceção do município de Dourados que já foi contemplado com outra estratégia.

Confira os municípios:

Caarapó (936 doses), Deodápolis (369), Douradina (172), Fátima do Sul (495), Glória de Dourados (259), Itaporã (793), Jateí (108), Laguna Carapã (231), Rio Brilhante (1.198), Vicentina (153), Eldorado (324), (410), Itaquiraí (575), Japorã (396), Juti (246), Mundo Novo (546), Naviraí (1.466), Anaurilândia (197), Angélica (298), Batayporã (273), Ivinhema (730), Nova Andradina (1.355), Novo Horizonte do Sul (129), Taquarussu (102), Amambai (1.355), Antônio João (313), Aral Moreira (395), Coronel Sapucaia (523), Paranhos (602), Ponta Porã (2.859), Sete Quedas (320) e Tacuru (379).

Macrorregião de Três Lagoas:

Aparecida do Taboado (707), Cassilândia (497), Inocência (209), Paranaíba (1.025), Água Clara (572), Bataguassu (675), Brasilândia (306), Santa Rita do Pardo (206), Selvíria (225) e Três Lagoas (3.896).

Macrorregião de Campo Grande irá receber 42.720, considerando que houve um acréscimo de doses pelo Ministério da Saúde em relação ao divulgado nesta sexta-feira (9).

A distribuição será da seguinte forma:

Campo Grande (24.639 doses), Costa Rica (771), São Gabriel do Oeste (834), Maracaju (1.223), Jardim (731), (929), Guia Lopes da Laguna (297), Sidrolândia (1.435), Pedro Gomes (182), Chapadão do Sul (945), Rochedo (156), Anastácio (739), Camapuã (338), Bonito (715), Figueirão (108), Nova Alvorada do Sul (764), Aquidauana (1.460), Jaraguari (209), Miranda (883), Dois Irmãos do Buriti (338), Sonora (434), Ribas do Rio Pardo (746) Alcinópolis (115), Caracol (149), Corguinho (161), Bela Vista (683), Rio Verde de Mato Grosso (549), Paraíso das Águas (184), Terenos (506), Rio Negro (129), Nioaque (390), Porto Murtinho (463), Bodoquena (269) e Bandeirantes (221).

A Macrorregião de Corumbá, que compreende os municípios de Corumbá e Ladário, será contemplada em uma segunda estratégia do Ministério da Saúde, após o envio de novas remessas de vacinas.

A distribuição das doses foi determinada com base em três critérios principais: o ranqueamento das regiões de saúde e municípios, o quantitativo necessário de doses para a população-alvo conforme a disponibilidade (prevista pelo fabricante) e o cálculo do total de doses a serem entregues em uma única remessa ao município.

Público-Alvo

A campanha de vacinação será iniciada em crianças e adolescentes de 10 e 11 anos, faixa etária que concentra o maior número de hospitalização por dengue, dentro do quadro de crianças e adolescentes de 6 a 16 anos. O esquema vacinal será composto por duas doses com intervalo de três meses entre elas.

A recomendação é que a vacinação seja iniciada pela administração de D1. As demais doses para D2 serão enviadas posteriormente considerando o intervalo recomendado de 3 meses entre as doses.

O ciclo completo de imunização é atingido com as duas doses e a Qdenga apresentou, nos ensaios clínicos, ter eficácia geral de 80,2% contra a dengue causada por qualquer sorotipo após 12 meses da segunda dose. A vacina também reduziu as hospitalizações em 90%. Segundo o laboratório Takeda, a vacina garante imunização contra a dengue por até cinco anos.

A vacinação em massa é desenvolvida pela Sems (Secretaria Municipal de Saúde), em parceria com o laboratório japonês Takeda, que desenvolveu a vacina Qdenga. O imunizante já está disponível na rede privada de saúde e tem imunidade completa em duas doses, sendo que a segunda deve ser aplicada após três meses da primeira.