Em duas semanas de 2024, tem 971 casos confirmados de Covid-19, sendo 558 apenas nos últimos sete dias. As comemorações de fim de ano podem ser a explicação para o aumento nos casos da doença, controlada com vacinação.

Boletim epidemiológico da SES (Secretaria Estadual de Saúde) mostra que na segunda semana do ano, o município de confirmou 243 casos de Covid-19. Enquanto teve 90 confirmações e 29.

Chama atenção o número de mortes, sendo quatro nas primeiras semanas do ano. As vítimas tinham entre 52 e 94 anos e comorbidades. Não há informações se haviam sido vacinados contra a doença.

Estabilidade de casos em Campo Grande

Em Campo Grande, houve aumento na procura por testes desde novembro de 2023, com taxa de positividade variando entre 20% e 25%. A Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) acredita que a mudança no padrão de procura se deve às festas de fim de ano e férias.

Em dezembro de 2023, foram coletados 5.134 testes, sendo 1.129 positivos, o que representa uma positividade de 21%. Já em janeiro de 2024, no período de 1º a 15, foram coletados 1.805 testes, sendo 429 positivos, sendo a taxa de positividade de 23,77%.

Apesar dos casos serem considerados estáveis, a Sesau reitera a importância da população manter as medidas de prevenção, sobretudo aqueles que pertencem aos chamados grupos de risco. Em casos de sintomas, a orientação é procurar a unidade de saúde mais próxima para realizar o teste, reduzindo assim a circulação do vírus.

É válido ressaltar, ainda, que os casos não refletem na e óbitos, reflexo da alta cobertura vacinal do município. Lembrando que o teste está disponível nas unidades básicas e de saúde da família, assim como a vacina.

300 mil pessoas não se vacinaram em MS

Dados da SES indicam que, em todo Estado, mais de 300 mil pessoas ainda não receberam nem a primeira dose da vacina, o que corresponde a 11% do público de 2,6 milhões de pessoas. Os números são praticamente os mesmos que os registrados em junho do ano passado, conforme noticiado pelo Midiamax.

Na faixa etária de entre 5 e 11 anos, 118.240 estão com a primeira dose da vacina em atraso, ou seja, 39,3% do total de crianças aptas a se vacinarem. Já em relação à segunda dose, 67.564 crianças ainda não receberam o imunizante. Ao todo, 301.008 crianças estão aptas a receber o imunizante em MS.

Priscilla Peres, Jornal Midiamax