Como previsto pela meteorologia, chove forte em bairros de na manhã desta quinta-feira (8). O dia virou noite com o tempo fechado pela “nuvem prateleira”, a cumulonimbus. O fenômeno chamou a atenção de moradores, mas você sabe que fenômeno é esse?

A meteorologista e coordenadora do (Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima), Valesca Fernandes, confirmou ao Jornal Midiamax que se trata de uma nuvem prateleira.

Não é a primeira vez que o fenômeno surpreende nos céus da Capital. A imponência da cumulonimbus também assustou moradores em março de 2022. Na época, o meteorologista Natálio Abraão explicou que esta seria a nuvem mais perigosa.

“Nós temos 10 tipos de nuvens, da mais baixa à mais alta, com nomes em latim e todas estudadas individualmente. A cumulonimbus, no caso, é a mais perigosa e a mais espessa, de maior distância entre a base ao topo, então, se ela se formar a mil metros de altura, tem mais ou menos essa espessura”, explicou.

“As outras, no caso, possuem uma média de um quilômetro a um quilômetro e meio, então, é um cenário bem diferente. Essa nuvem é temida pelos pilotos e muito estudada na aviação, como eu disse anteriormente, principalmente por conta dos danos que pode causar. Existem casos em fazenda também, em que elas devastaram uma plantação ou então causaram estragos na cidade”, completou o meteorologista.

Nuvem prateleira (Alicce Rodrigues, Midiamax)

Mais

O (Instituto Nacional de Meteorologia) alerta para tempestade em Campo Grande, com volume de chuva entre 20 e 30 milímetros por hora ou até 50 milímetros ao dia, acompanhando intensos de 40 a 60 km/h e possibilidade de queda de granizo.

A condição favorece o risco de corte de elétrica, estragos em plantações, queda de galhos de árvores e alagamentos.