Em decreto publicado nesta sexta-feira (12), no DOE (Diário Oficial do Estado), o governo de Mato Grosso do Sul decretou situação de emergência no município de Aquidauana, a 140 km de Campo Grande. Em 29 de dezembro de 2023, o município foi fortemente atingido pela tempestade.

A publicação reconhece a situação de emergência, pelo prazo de 180 dias, em partes das áreas urbana e rural de Aquidauana afetadas pela tempestade. Com isso, fica autorizada a mobilização de todos os órgãos Estaduais para atuarem em ações de resposta ao desastre, reabilitação do cenário e reconstrução.

“Autoriza-se a convocação de voluntários, para reforçar as ações e a realização de campanhas de arrecadação de recursos perante a comunidade, para facilitar a assistência à população afetada pelo desastre”, destaca o decreto.

Nuvem de poeira registrada na cidade
Nuvem de poeira registrada na cidade (Divulgação)

Em 30 de dezembro, o município havia decretado situação de emergência após contabilizar 165 milímetros de chuva em duas horas. Com isso, prefeitura, defesa civil, secretários e servidores atuaram em uma força-tarefa para conter os estragos.

Na ocasião, o prefeito do município, Odilon Ribeiro (PSDB), afirmou que 46 famílias haviam sido fortemente impactadas e receberam auxílio do município.

“É um cenário de guerra que encontramos, gente que perdeu o imóvel quase que em sua totalidade. Muitos utensílios domésticos perdidos, muro ao chão, então, teremos muito trabalho de limpeza e de auxílio a estas famílias”, disse.

‘Cenário de guerra’

Temporal em Aquidauana
Temporal em Aquidauana (Divulgação)

Ruas alagadas, casas tomadas por lama e nuvem de poeira, 2024 iniciou em meio a um ‘cenário de guerra’ em Aquidauana. O temporal registrado em 29 de dezembro gerou diversos estragos e inundação nas ruas da área central e alguns bairros da cidade, o cemitério também foi atingido e um caixão chegou a ser revirado.

Além da chuva, a cidade ficou encoberta por uma nuvem de poeira, resultado da instabilidade que se formou sobre o Paraguai e avançou para Mato Grosso do Sul.

O volume intenso de chuva pegou todos de surpresa, inclusive, alagando áreas onde nunca aconteceram inundações, como, por exemplo, foi o caso da região central de Aquidauana e Bairro Alto, diz trecho da nota emitida pela prefeitura.

A instabilidade que se formou sobre o Paraguai e avançou para Mato Grosso do Sul acabou formando a tempestade na região de Aquidauana.

Segundo o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), Aquidauana registrou 120mm de chuva em apenas duas horas. A tempestade ocorreu entre 22h da sexta e 1h deste sábado (30).

Em dezembro, a média de chuva em Aquidauana foi de 192mm. Com isso, em três horas a cidade registrou volume de chuva aproximado de um mês.

Evite acidentes

Cemitério ficou destruído
Cemitério ficou destruído (Divulgação)

Para evitar incidentes, a Defesa Civil recomenda não se abrigar debaixo de árvores, em casos de rajadas de vento, devido aos riscos de descargas elétricas. Em caso de enxurrada, ou similar, coloque documentos e objetos de valor em sacos plásticos.

Também é recomendável não estacionar veículos próximos a torres de transmissão e placas de propaganda, e evitar o uso de aparelhos eletrônicos ligados à tomada.

Com previsão para mais chuvas no fim de semana, as equipes da Prefeitura de Aquidauana estarão de plantão 24 horas para atender aos chamados da população. Pedidos de socorro devem ser feitos pelo telefone/WhatsApp do Plantão Social: 99288-3963.