Moradores do Jardim Noroeste, região leste de Campo Grande, marcaram manifestação no próximo sábado (2) na entrada do bairro para reivindicar melhorias para as ruas da região, que viram um atoleiro com as chuvas.

Os moradores planejam fechar a Rua Atomo, na entrada do bairro. A movimentação será a partir das 7h30. O Jornal Midiamax recebe desde o último sábado (24) uma ‘enxurrada’ de denúncias envolvendo as ruas alagadas e cheias de lama.

De acordo com a presidente da Associação, Valmira Rigotti da Silva, o protesto tem o intuito de chamar a atenção do poder público para a região, que está abandonada. “Pedimos melhoria em tudo, pois somos esquecidos pelo poder público há muito tempo”, afirma. Os moradores reivindicam asfalto, creche, segurança e saneamento básico.

Dentre os relatos, estão um morador que precisa pular o muro do vizinho para ir trabalhar e crianças impedidas de voltar para a casa depois da escola, pois as vias estão intransitáveis. Na terça-feira (27), um indígena morreu após sofrer uma parada cardíaca e a ambulância do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) atolar em uma das ruas.

Questionada, a Prefeitura de Campo Grande alegou que a morte não tem relação com o atolamento, já que “a equipe se deslocou até lá para realizar o atendimento, não havendo atraso algum em razão do atolamento”.

Entretanto, conforme apurado pelo Jornal Midiamax a equipe só se deslocou após se livrar do atoleiro. O Corpo de Bombeiros chegou a deslocar outra viatura para o atendimento, mas cancelou, já que o Samu conseguiu desatolar.

Os próprios moradores da aldeia indígena Água Funda acionaram o socorro e esperaram o atendimento enquanto a vítima estava em parada cardíaca. O Samu chegou a tentar reanimar a vítima.

Além disso, a Sisep (Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos) iniciou os serviços de manutenção na Rua Água Funda, onde a ambulância atolou, nesta quarta-feira (28). “[…] para dar trafegabilidade na via, e mantém equipe para fazer a manutenção de vias na Chácara dos Poderes e Jardim Noroeste”, informa nota encaminhada à reportagem.