Passado o alagamento crítico na Rua Catiguá, a Sisep (Secretaria de Infraestrutura) de Campo Grande deslocou equipes para realizar obras de limpeza e drenagem na região. Na terça-feira (16), a rua ficou totalmente alagada devido às chuvas e moradores precisaram se arriscar para chegar em casa.

De acordo com o titular da Sisep, equipes estão no local para realizar serviço de desobstrução de drenagem para melhorar o escoamento da água da chuva e evitar alagamentos. “O problema ali é reflexo de lixo que a própria população joga e acabou entupindo a saída de água para a boca de lobo”, explica.

O reparo emergencial tem como objetivo garantir a circulação de motoristas, motociclistas e pedestres na travessia da ponte sobre o córrego Bálsamo. Ontem, a reportagem flagrou pessoas atravessando a pé e descalço pela água. “Preciso ir comer”, disse um trabalhador à reportagem.

São 15 pontos críticos em Campo Grande

Alagamentos, lama e famílias desabrigadas – toda vez que chove, a história se repete em Campo Grande. Somente nesta semana, as tempestades deixaram um rastro de destruição, com 15 pontos críticos e outros 71 em alerta para alagamentos na Capital.

Diante das inúmeras queixas da população, a prefeita de Campo Grande, Adriane Lopes, e o titular da Sisep, Marcelo Miglioli, convocaram a imprensa na manhã desta quarta-feira (17) para informar a dimensão dos danos e detalhar os próximos passos para reparar as áreas impactadas pela chuva.

“Fiscalizamos esses 86 pontos de alagamento devido às chuvas. A cidade tem 33 córregos que atravessam a cidade, o que resulta em pontos críticos de alagamento para nós, mas todos são monitorados e fiscalizados diariamente, para podermos encontrar soluções”, disse a prefeita.