Apesar do susto com queda de árvores, alagamento e ventania em Corumbá, a 425 quilômetros de Campo Grande, a prefeitura informou que não houve prejuízo de grandes gravidades na região urbana. O reparo começa nesta quinta-feira (22).

Segundo a assessoria de comunicação, foram registrados alguns pontos de alagamento, mas sem gravidade. A maioria dos registros de alto volume de água foi no bairro Previsul. O Corpo de atendeu quedas de árvores. Portanto, não há necessidade de grandes reparos na cidade.

O superintendente da Defesa Civil, Isaque do Nascimento, confirmou ao site Diário corumbaense que não houve famílias desalojadas ou desabrigadas, além disso, os endereços costumam marcar frequentes alagamentos em dias de alta .

Pelas redes sociais, moradores compartilharam o desespero com o alagamento, que persistiu até a madrugada. Na Rua 12 de Dezembro, famílias ficaram ilhadas, com a água em alto nível.

vento forte chegou a 71 km/h, segundo informações do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), com 25,8 mm de volume de chuva. Cenas de alagamentos ocorreram em pontos que geralmente são afetados quando chove mais forte na região.

Mais chuva

permanece no radar de chuvas nesta quinta-feira, elevado pela atuação de áreas de baixa pressão atmosférica combinada a cavados favorece a formação de nuvens e chuvas, de acordo com o (Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima).

No Estado, pontualmente, ainda podem ocorrer chuvas mais intensas e tempestades acompanhadas de raios e rajadas de vento.