Há mais de um mês, moradores do Jardim Noroeste tentam que cachorro visivelmente magro e doente seja recolhido das ruas do bairro. Mesmo após pedidos à Prefeitura, o animal continua agonizando pela região enquanto a vizinhança não sabe o que fazer.

“Eu já enviei e-mail com fotos do cachorro doente ao CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) e já liguei muitas vezes pedindo o recolhimento. Sempre sou bem atendida, porém, não há efetividade no serviço”, comentou uma moradora. Anexos enviados por ela mostram que denúncias têm sido feitas ao Município desde o dia 7 de março.

Em imagens feitas por ela é possível notar o cachorro abatido, magro e com diferentes partes do corpo tomadas por sarna. Segundo ela, um filhote também perambula pela região nas mesmas condições. “Se coçando muito”, conta. 

Além de sentir pena pelas condições em que o animal está, a moradora relata preocupação com crianças que circulam pelo local, rota para uma escola da região. 

“O que me preocupa é que as crianças que passam limpinhas e bem cuidadas para ir à escola podem pegar a doença e transmitir para outras, até porque, a sarna é transmitida para humanos. Descaso total”, finaliza.

Em resposta, a Prefeitura de Campo Grande informou que não localizou o protocolo da denúncia feita pela moradora. “É necessário que o reclamante entre novamente em contato com o órgão para passar as informações mais detalhes em relação a localidade e referência de onde o animal está, para que o órgão possa fazer o recolhimento”, disse por nota.

De acordo com o Município, o canal para denúncias é pelo e-mail ccz@sesau.campogrande.ms.gov.br ou pelos telefones (67) 3313-5000 ou (67) 3313-5001.