Com surto de doenças, principalmente em crianças, manter o calendário vacinal em dia é o passo mais eficiente para a prevenção. Com o início do outono, época em que as viroses infantis aumentam, as clínicas de iniciaram a venda da contra a gripe. Os valores variam entre R$ 99 e R$ 180.

A vacina contra a gripe é indicada para crianças a partir dos seis meses de idade. Sendo que até os oito anos, são duas doses da vacina com intervalo de um mês. Já a partir dos nove anos, a dose é única e anual.

Apesar de parecer inofensiva, a vacinação contra a gripe é fundamental para evitar o agravamento de doenças. O recomenda a vacinação para todas as idades, mas principalmente crianças e idosos, onde casos leves podem evoluir para pneumonia e outras doenças respiratórias.

Vacina particular varia entre R$ 99 e R$ 180

Diversos laboratórios de Campo Grande oferecem a vacina e o varia entre R$ 99 e R$ 180, sendo que há descontos para trabalhadores da saúde.

Os laboratórios particulares oferecem a vacina quadrivalente, que oferece imunização para quatro cepas da influenza. Já na vacina oferecida no SUS a imunização é para três cepas da influenza.

Confira a pesquisa de preços feita pelo Jornal Midiamax:

  • Imunitá – R$ 130
  • Vaccini – R$ 180
  • Sabin – R$ 120 (desconto na aquisição de duas doses ou mais)
  • Multilab – R$ 99 e R$ 79 para profissionais de saúde

Imunização no SUS só a partir de abril

O Ministério da Saúde ainda não confirmou a data que a vacina contra a gripe deve estar disponível na rede pública de saúde. O calendário anual prevê a vacinação na primeira quinzena de abril.

Grupos prioritários devem ser os primeiros a serem imunizados, entre eles estão crianças com menos de seis anos, pessoas com mais de 60 anos, trabalhadores da saúde, gestantes e puérperas, pessoas com deficiências e comorbidades, entre outros.

Nos últimos anos, por falta de adesão, a vacinação foi aberta para todos os públicos. Ainda assim, não atingiu a meta.

Vacina para gripe atingiu apenas 40% da meta

Em junho do ano passado, a campanha de vacinação contra a gripe foi encerrada em Campo Grande com menos de 40% da meta atingida. O prazo já havia sido prorrogado e o público-alvo ampliado justamente por conta da baixa adesão de moradores. 

O imunizante é alternativa para prevenção de casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave.

Entre os públicos prioritários, foram vacinados apenas 38,34% do total, que representa 108.011 pessoas entre 281.732 que poderiam procurar os pontos de vacinação. Os dados refletem tanto a imunização oferecida pelo SUS como doses válidas aplicadas pela rede particular. A meta estabelecida pelo Ministério é de 90%.

Dentre os grupos, o maior índice de vacinação foi entre trabalhadores de saúde, com 52,81% de imunização. Na sequência, professores de ensino básico e superior, com 40,77%. Os menores índices foram entre pessoas com deficiência permanente (1,32%) e forças armadas (5,55%).