Mesmo após prestarem serviços na linha de frente da covid, ajudando milhares de pessoas a receberem seus alimentos e produtos em casa, os motoentregadores ainda sofrem diariamente com a falta de respeito.

Na tarde deste domingo (12) a categoria se reuniu para realizar uma manifestação e pedir por mais respeito, dando continuidade ao ato realizado no domingo passado, dia 5, quando realizaram um buzinaço para apoiar um motoboy que disse ter sido agredido por cliente.

“A falta de respeito vem de ambas as partes, comerciantes e clientes. Tem empresário que não deixa a gente nem usar o banheiro, clientes que deixam a gente esperando em rua escura”, desabafa Daniele Rios, que tem 26 anos e trabalha como motogirl há três.

Daniele trabalha como motogirl há três anos (Foto: Henrique Arakaki)

A organização começou através da internet, em grupos de whatsapp e redes sociais, mas não há estimativa de quantos motoentregadores participarão. De acordo com os responsáveis pela manifestação, muitos estão participando entre as entregas que precisam se realizadas.

“Fomos linha de frente durante a pandemia, merecemos respeito, e não acontece isso. Tem cliente que fica bravo pela demora, quando ele mesmo colocou informação errada do endereço”, disse o motoboy, de 29 anos, Hygor Monteiro.

O grupo se concentrou em um posto de na frente da Base Aérea, depois percorreram as ruas da Capital até a Cidade no Natal, onde será realizado um buzinaço.

Categoria pede mais respeito (Foto: Henrique Arakaki)

Saiba Mais