No Dia Mundial do Queijo, celebrado nesta sexta-feira (20), um produtor rural de Jaraguari, a 55 km de Campo Grande, amarga pela terceira vez em três meses a perda total da produção de leite e queijos devido à falta de energia elétrica. José Alceu Cabral, proprietário da queijaria “Queijos Dazú” está desde as 17h15 da última quarta-feira (18) sem energia após um temporal, ou seja, há cerca de 40 horas. 

A situação levou a perda de 49 peças de queijo, descarte de 150 litros de leite e mais de 300 litros que não foram ordenhados. 

O prejuízo desta vez se soma ao de novembro do ano passado, quando o Midiamax mostrou que a propriedade ficou 14 horas sem energia e acumulou a perda de 27 queijos e 24 litros de leite que estavam prontos para serem entregues. Em outubro, a pequena agroindústria de Alceu ficou três dias sem energia e o dano foi de ao menos R$ 600.

De acordo com José Alceu, além de perder a produção que estava encomendada e tinha comprador, as 12 vacas de produção da propriedade sofrem nesse cenário sem água e ordenha. A situação favorece o surgimento de doenças como a mastite, em que as glândulas das mamas ficam inflamadas.

“Não temos água nem para tomar banho, nem para beber, nem para os animais. Estamos em desespero. Toda vez é isso. A gente falha na comercialização e perdemos pontos de venda. Ainda estamos calculando os prejuízos”, reclama o homem. 

Leite que seria usado na produção de queijos. (Foto: Arquivo Pessoal)

Ele conta que abriu protocolos na Energisa, mas que não obteve respostas até o momento. Desde que se mudou para a região das Furnas do Rincão e abriu a queijaria, em 2013, situações como essa de perder a produção de lácteos e de até eletrodomésticos ultrapassa “mais de dez vezes”, como ele relata.

O produtor rural conta que já ingressou com uma ação judicial contra a concessionária de energia e que uma audiência com a empresa foi marcada para o dia 31 de janeiro.

“A gente tem que ficar implorando pelo serviço deles, nunca nos atende, tem eletrodomésticos queimados. As vacas estão sem água e doentes. Para beber água e carregar o celular preciso vir para casa de parentes em Campo Grande”, conta.

O Midiamax entrou em contato com a Energisa às 8h desta sexta para pedir um posicionamento sobre o assunto. A empresa informou às 9h40 que “uma equipe trabalhou no local nesta manhã e que a energia já foi restabelecida”.

Matéria editada às 9h50 para acréscimo da resposta da Energisa.