Em resolução publicada nesta segunda-feira (30) no DOE-MS (Diário Oficial de Mato Grosso do Sul), a SED (Secretaria de Estado de Educação) autoriza o funcionamento do de Educação de Jovens e Adultos – EJA Qualifica , para o Ensino Médio, em oito unidades escolares de Mato Grosso do Sul.

Conforme documento, o prazo da resolução é de cinco anos a partir de 2023. Dessa forma, as escolas habilitadas para educação indígena do EJA são:

  • Indígena Mbo'eroy Guarani Kaiowá – Amambai
  • Escola Estadual Indígena Guilhermina da Silva – Anastácio
  • Escola Estadual Indígena de Ensino Médio “Yvy Poty” – Caarapó
  • Escola Estadual Indígena Cacique Ndeti Reginaldo – Dois Irmãos do Buriti
  • Escola Estadual Indígena Natividade Alcântara Marques – Dois Irmãos do Buriti
  • Escola Estadual Indígena Intercultural Guateka – Marçal de Souza – Dourados 
  • Escola Estadual Indígena Cacique Timóteo – Miranda
  • Escola Estadual Vespasiano Martins – Sidrolândia

Ensino para indígenas no Pantanal

Também publicada nesta segunda-feira, a resolução nº 4.155 da SED autoriza o funcionamento do Curso Normal Médio Indígena Território Etnoeducacional Povos do Pantanal – Habilitação em Educação Infantil e Anos Iniciais do Ensino Fundamental, na Escola Estadual Indígena Pastor Reginaldo Miguel – Hayenó'o, com sede na Aldeia Lagoinha, no município de Aquidauana.

Resolução vale por quatro anos a partir de 2023 e entra em vigor na data de sua publicação.