“Desafios no enfrentamento da invisibilidade do trabalho de cuidado realizado pelas mulheres no Brasil”, foi o tema escolhido para a redação do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2023. A informação foi divulgada neste domingo (5), pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira).

Neste primeiro dia de provas, mais de 3,9 milhões de candidatos realizam a redação e respondem às questões de linguagens e códigos e de ciências humanas. Em , 47,4 mil estudantes encaram as provas do Enem e dão o primeiro grande passo para ingressar no Ensino Superior.

A prova começou às 12h30 e tem o horário de término às 18h (horário de Mato Grosso do Sul).

A prova de redação requer a produção de um texto em prosa, do tipo dissertativo-argumentativo, abordando um tema de ordem social, científica, cultural ou política. O candidato deve defender um ponto de vista apoiado em argumentos consistentes, estruturados com coerência e coesão, formando uma unidade textual.

Além disso, os candidatos devem elaborar uma proposta de intervenção social para o problema apresentado no desenvolvimento do texto, respeitando os direitos humanos.

📝 Os participantes deverão discorrer sobre “Desafios para o enfrentamento da invisibilidade do trabalho de cuidado realizado pela mulher no Brasil”, respeitando os critérios disponibilizados no portal do Inep e na Cartilha de Redação do Enem 2023. pic.twitter.com/8sN2HBEf0e

— Inep (@inep_oficial) November 5, 2023

Na hora de escrever a redação, é importante prestar atenção às cinco competências exigidas:

  • Demonstrar domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa;
  • Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, nos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo em prosa;
  • Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista;
  • Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação;
  • Elaborar uma proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Conforme o Inep, entre os critérios que podem zerar a redação de um candidato estão a fuga ao tema, um texto com até sete linhas, trechos deliberadamente desconectados do tema, desobediência à estrutura dissertativo-argumentativa e desrespeito à seriedade do exame.

Primeiro dia de provas em Mato Grosso do Sul

enem
Portões abertos na Uniderp para o Enem (Henrique Arakaki, Midiamax)

Em Mato Grosso do Sul, 47,4 mil estudantes enfrentam as provas do Enem, dando o primeiro passo em direção ao Ensino Superior. Segundo o (Ministério da Educação), o exame é aplicado em 41 municípios do Estado, com um total de 114 locais de prova e 1.629 salas de aplicação.

Apesar da habitual agitação, em 2023 tudo correu bem, e a maioria dos candidatos conseguiu chegar a tempo antes do fechamento dos portões em . No entanto, o fuso-horário de Mato Grosso do Sul pegou alguns candidatos de surpresa, pois eles se basearam no horário de Brasília e acabaram chegando após o fechamento dos portões às 12h.

Entre os ‘atrasados do Enem’ está Pedro Henrique Sebastião Serra, de 18 anos, o candidato buscava pontuação no exame no caso de mudar de Estado, pois o pai é militar e pode ser transferido. “Faço farmácia já e iria tentar para cursar outro curso, mas está tudo bem, acontece…”, disse.

Para aqueles que aproveitaram o domingo para passear pelo centro da cidade, a experiência foi frustrante devido ao grande tráfego de veículos nas ruas. Na Avenida Ceará, em frente à Uniderp, uma longa fila de veículos se formou para deixar os alunos no local de prova. Apesar do tráfego lento, não houve interdições ou congestionamentos.

Selena com o braço enfaixado (Henrique Arakaki, Midiamax)

Outro aspecto observado neste primeiro dia de provas foi a falta de acessibilidade para os candidatos que necessitavam de atendimento especial em Campo Grande. Devido à ausência de um transcritor, Selena Raquel Alonso Stagliana não pôde fazer a prova na Uniderp. A adolescente de 17 anos é vítima de um grave acidente de trânsito na BR-497, em , no qual perdeu seus avós.

Selena conta que chegou ao local de provas às 11h20 e foi até a administração encarregada do exame. No entanto, foi informada da falta de um auxiliar de transcrição, um serviço especial para estudantes que não conseguem escrever a redação ou preencher o cartão-resposta.

Desapontada, sua alternativa é prestar o exame em dezembro, juntamente com os candidatos que foram ao local de prova, mas foram prejudicados de alguma forma.

Nos locais de provas, equipes de universidades privadas também acompanham o movimento divulgando os disponíveis, passando orientações sobre a vida acadêmica. Além disso, centenas de ambulantes aproveitaram a data para fazer uma renda extra com a venda de canetas e lanches.

Saiba Mais