Professores da rede municipal de ensino vão participar de Assembleia Geral na quinta-feira (16), para debater sobre reajuste salarial anual. As discussões começam 45 dias depois de acordo com a prefeitura por aumento de 10,39%.

Na pauta da Assembleia, marcada para as 17h, está a negociação salarial referente aos percentuais de 2023, previstos na Lei n. 6.796/2022; além de Pública sobre Infantil e Segurança nas Escolas e a eleição de conselheiros para representar a ACP no CMAE (Centro de Referência em Atendimento Especializado).

“Vamos debater sobre como está o piso de 2023 e o direcionamento das estratégias para o ano”, explica o presidente da ACP, Gilvano Bronzoni. Em 11 de abril, a Prefeitura Municipal de deve fazer uma proposta de como poderá ser feito o pagamento.

Negociações incluíram greve em 2022

Os professores da Reme se mobilizam desde o último bimestre de 2022 por meio de greve, paralisações e reuniões a favor do cumprimento da Lei 6.796/2022, que prevê salarial escalonado de 67% até 2024.

O pagamento dos 10,39% foi dividido em duas vezes, sendo 4% da verba indenizatória concedida em fevereiro e os outros 6,39% em junho deste ano. Assim, o reajuste não incide sobre o salário dos professores.