Dados do boletim Observa Infância, da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) e do Unifase (Centro Universitário Arthur de Sá Earp Neto), da Faculdade de Medicina de Petrópolis, divulgado na última semana, mostram que diminuiu o número de crianças com até 5 anos que tomaram pelo menos duas doses da vacina contra a .

Os números são semelhantes aos do Ministério da Saúde, usados para análise da pesquisa, que indicam que apenas 11,4% das crianças com idade entre 6 meses e 5 anos foram imunizadas com duas doses da vacina. 

Essa realidade não é diferente em . Segundo dados do Vacinômetro Covid-19 do Ministério da Saúde, foram aplicadas pouco mais de 1.500 doses da Baby, indicada para crianças de 6 meses até 3 anos. Já a Coronavac, para crianças de 3 e 4 anos, foram aplicadas 1.760 doses.

De acordo com a pesquisadora do Unifase, Patrícia Boccolini, esses números estão muito abaixo do esperado, já que essas vacinas estão disponíveis no SUS (Sistema Único de Saúde) e sugere que as unidades de saúde aproveitem quando as crianças aparecem para o esquema vacinal regular e apliquem também o imunizante contra a covid-19. Patrícia propõe ainda a ampliação dos horários dos postos de saúde e a instalação de pontos de vacinação móveis.

Essas ações, inclusive, são aplicadas em Dourados pelo Núcleo de Imunização da Sems (Secretaria Municipal de Saúde), segundo o gerente do órgão, Edvan Marcelo Marques. “Nós procuramos, desde a fase mais aguda da pandemia da Covid-19, aumentar as oportunidades das pessoas se vacinarem e, principalmente, levar suas crianças”, afirma.

Edvan também ressalta que durante toda a semana a administração municipal intensificou as ações nas Unidades Básicas de Saúde, com atendimentos sem pausas para o horário de almoço. “Nesta sexta, teremos um ponto de vacinação móvel no Corpo de e, no sábado, a Sala de Vacinação do PAM atenderá entre 8h e 17h”, explica.