Nos últimos meses, pelo menos 10 pessoas morreram após um em Mato Grosso do Sul. Os números são apenas de casos noticiados pelo Jornal Midiamax, desde outubro de 2022, e podem ser ainda maiores, colocando à luz um problema que não escolhe hora, lugar ou idade.

Segundo a médica Arroyo, da Unimed , qualquer pessoa está sujeita a sofrer um mal súbito. “O mal súbito pode acontecer com qualquer pessoa, em qualquer idade, até em atletas que fazem a prática de esporte de alto rendimento, podem apresentar o mal súbito”, explicou ela ao Jornal Midiamax.

Em meados de janeiro, o jogador de futebol Anderson Costa, de 21 anos, morreu após passar mal durante uma partida da Copa Comércio Municipal, em Nioaque. Não havia ambulância no local.

O rapaz estava em campo quando passou mal e caiu. Devido à demora na chegada do socorro, torcedores colocaram o jovem na carroceria de uma picape e o levaram ao hospital municipal. Porém, Anderson morreu logo após dar entrada.

“Na maioria dos casos, as vítimas são pessoas que já têm algum problema de saúde, como pressão alta, diabetes, problemas cardíacos ou problemas de colesterol. É muito importante levar em consideração o histórico familiar também”, complementa Carolina à reportagem.

mal súbito
Anderson, o ‘Costinha’, morreu durante partida (Fotos: Reprodução/Redes Sociais)

No caso do de 69 anos, que sofreu mal súbito e morreu enquanto dirigia seu carro, na Rua Tabira, no Tijuca. Familiares disseram que o homem enfrentava problemas cardíacos. Ele passou mal ao volante, quando perdeu o controle do carro, que só parou na barra de concreto de proteção na Avenida Gunter Hans.

Sem histórico ou doenças preexistentes

No começo de fevereiro, um outro jovem, de 22 anos, identificado como João Paulo Lucio Neto Correa Arce, também morreu durante partida de futebol, no Bairro Coophatrabalho. Ele teve um mal súbito, seguido de uma parada cardiorrespiratória.

Conforme o tio de João Paulo, o sobrinho estava jogando bola em uma quadra de futebol quando começou a sentir formigamento nos pés. João teria relatado aos colegas de time e, em seguida, perdido a consciência.

O Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) realizou manobras de ressuscitação, mas sem sucesso. Segundo explicado pelo tio, João não possuía problemas de saúde nem fazia uso de medicamentos. Além disso, ele não sofreu nenhuma queda ou lesão durante a partida de futebol.

mal súbito
Idoso morreu dirigindo e carro parou na Avenida Gunter Hans (Foto: Miriam Machado/Jornal Midiamax)

Ainda durante uma prática esportiva, em dezembro do ano passado, o ex-jogador e ex-treinador Gilmar Calonga, faleceu, vítima de um infarto. Calonga disputava partida de futevôlei e sofreu o mal súbito entre uma partida e outra.

Conforme a clínica-geral, as causas para o mal súbito são diversas. “As causas de mal súbito são variadas, mas a grande maioria, cerca de 90%, estão relacionadas a problemas cardíacos, como arritmias ou infartos. Podem ter também algumas causas relacionadas a derrames e consequência de quadros de desidratação e queda de pressão”, elenca.

Inclusive, alguns fatores externos podem influenciar nos casos. “Condições climáticas, umidade em excesso e as sequelas causadas por doenças preexistentes, podem, de forma indireta, ocasionar problemas como arritmias ou infartos, podendo também ser uma das causas de mal súbito”, conta a profissional.

mal súbito
Fatores externos, como clima e umidade, podem influenciar nos casos (Foto: Ilustrativa/ Kísie Ainoã/Jornal Midiamax)

Do jovem ao idoso

Além dos casos já citados, vale lembrar ainda que um jovem de 20 anos, morador da Vila Aimoré, morreu após trabalhar o dia todo em um estacionamento de veículos.

Um jovem de 20 anos sofreu um mal súbito e morreu após resgate do Samu, na Vila Aimoré em Campo Grande. Tio do jovem contou à polícia que o sobrinho trabalhou o dia inteiro em um estacionamento de veículos.

De acordo com o tio do jovem, ao chegar em casa, a vítima tomou cerveja, fumou narguilé e em seguida teve um mal súbito. Família do jovem desconhece outros possíveis motivos e isso gerou dúvida se o fato de tomar cerveja e fumar narguilé pode ter causado o mal súbito.

mal súbito
Idoso caiu morto na calçada (Foto: Rádio Caçula)

Mal súbito: sem hora, nem local

Os próximos casos exemplificam que a mal não escolhe hora e nem local para acontecer. Seja dirigindo, como o caso de Albecino Ribeiro Rocha, de 68 anos, na cadeia, como Sebastião Braz da Costa, de 64, ou apenas andando na rua, como um senhor em Três Lagoas.

Albecino foi encontrado morto dentro de seu caminhão, que caiu em um barranco. A polícia foi acionada e, quando chegou ao local, o encontrou dentro da cabine do veículo, que estava carregado com 30 toneladas de adubo.

Já o idoso de Três Lagoas, que não portava documentação, transitava normalmente, quando caiu desacordado no chão. Próximo do corpo estavam uma botina e uma camiseta.

Por fim, Sebastião era interno do Instituto Penal de Campo Grande e morreu após mal súbito na cela. Ele cumpria pena por homicídio. O detento teria tido um infarto fulminante e parado de respirar.

Como evitar um mal súbito?

“Nem sempre é possível evitar o mal súbito, mas o recomendado é manter sua saúde em dia. Evitar o estresse, tomar bastante líquidos, manter uma alimentação equilibrada e sempre que tiver um doença de base, manter ela controlada e sempre com acompanhamento médico”, orienta Carolina.

Diante de um caso de mal súbito, uma das primeiras providências a serem tomadas é acionar o Samu, pelo número de chamada gratuita 192.

Conforme a Sobrac (Sociedade Brasileira de Arritmias Cardíacas), quanto mais rápido o atendimento, maior a chance de sobrevivência. “Por isto, é preciso treinar a população para reconhecer uma parada cardíaca e prestar o atendimento inicial: massagem cardíaca e até o uso correto do desfibrilador”, diz nota da entidade.

Como agir?

mal súbito
(Arte: Reprodução/Sobrac)