O Governo do Estado realizou uma coletiva nesta quarta-feira (12) para detalhar as ações que têm realizado para garantir a segurança das escolas estaduais, em meio a ameaças virtuais de atentados. Além do governador e secretário estadual, representantes da polícia civil estiveram presentes.

Mato Grosso do Sul tem atualmente 180 mil alunos matriculados em 348 escolas estaduais. E, para garantir a segurança de todos, o Governo elencou diversas ações em conjunto com as forças policiais.

Monitoramento em tempo real e botão do pânico

O Governo do Estado afirma que tem câmeras presentes em 245 escolas da Rede Estadual, mas quer ampliar esse número para 298. Ainda assim, escolas localizadas em áreas rurais ou onde o acesso à internet é limitado não devem ser contempladas.

Sem apresentar cronograma, ou datas para ampliação das câmeras, o governo se limitou a dizer que está estudando maneiras de complementar todas as escolas com monitoramento em tempo real.

Atualmente o monitoramento é feito na área interna das escolas, mas o Estado quer ampliar as câmeras para a área externa e entornos das escolas. As imagens são acompanhadas por um centro de monitoramento.

O chamado botão do pânico também deve ser instalado em todas as escolas e, quando acionado, o tempo de resposta para que a polícia chegue ao local é estimado em seis minutos.

Núcleo de inteligência e segurança escolar

Equipe da secretaria estadual de está implantando o Núcleo de Inteligência e Segurança Escolar, para identificação e acolhimento dos estudantes que possam cometer crimes, ou que passem por problemas pessoais.

Também estudam meios para ampliar o programa Segura, Família Forte, realizado pela (Secretarial Estadual de Segurança Pública) e em vigor em algumas escolas.

O Governo do Estado está em conversas com as universidades, que também estão sendo monitoradas. Os funcionários e professores de todas as escolas devem passar por treinamento, já que desde o dia 10 de abril, o Estado conta com um plano emergencial para professores e um de pós-ação, caso algum crime aconteça.

Helicópteros vão sobrevoar as escolas

Mato Grosso do Sul integra um grupo nacional que monitora o tema segurança nas escolas, e o setor de inteligência já identificou adolescentes, apreenderam celulares e inibiram ações. As informações são da Polícia Civil, que não detalhou os casos.

A Polícia Civil vai passar a usar um helicóptero para realizar rondas e sobrevoar escolas, diariamente. Os pais e alunos não devem se assustar em caso de sobrevoo do helicóptero.

A polícia deve ser avisada em casos suspeitos nas escolas e provas, como escritos em paredes ou cadeiras, não devem ser apagados.

Participação fundamental das famílias

Todos os setores foram unânimes em dizer que as famílias precisam se manter calmas e presentes em todos os processos. Principalmente monitorar o uso da internet pelos filhos, o conteúdo consumido, fiscalizar mochilas e estar presente.

Sobre o dia 20, tratado nas mensagens que viralizaram nas redes sociais como um dia de ataques nacionais às escolas, o Governo afirma que vai manter as aulas normalmente e “não vai se pautar por Fake News”, pretende ainda aproveitar a data para debater o tema nas escolas.