As recentes execuções ocorridas nos últimos dias em , na fronteira com Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul, têm preocupado as autoridades paraguaias. Nesta segunda-feira (6), um grupo de vereadores se reuniu com o ministro do interior Federico González e com o comandante da Polícia Nacional Gilberto Fleitas.

Durante o encontro, os parlamentares de Pedro Juan Caballero, representados por Cézar Lesme, Zulma Icassatti Acevedo, Carolina Yunis Acevedo e Larissa Winckler, cobraram a adoção de medidas concretas para por fim à onda de violência na cidade paraguaia.

“Infelizmente, antes dizíamos que Pedro Juan Caballero era uma cidade tranquila e que o acerto de contas era apenas entre os criminosos, mas hoje devemos assumir que é a cidade mais violenta do país e é o que dizem as próprias estatísticas, preocupados com isso fomos falar com o Ministro do Interior”, disse o vereador Lesme em entrevista a uma rádio da cidade.

Além das ações efetivas relacionadas aos assassinatos que seguem sem solução na cidade de fronteira, os vereadores solicitaram melhores estruturas para o trabalho da Polícia Nacional para os bairros e região central da cidade.

“Queremos sentir a presença da polícia nas ruas, porém estamos preocupados com o comércio da cidade de Pedro Juan Caballero, pedimos neste sentido como autoridades que a polícia esteja presente como efeito de vigilância do público em geral e dos comerciantes, mas não perturbe os turistas”, disse Lesme.

Na semana passada, o atual prefeito de Pedro Juan Caballero, Ronald Acevedo, que teve a filha e também o irmão, o ex-prefeito José Carlos Acevedo, como alvo da pistolagem, fez duras ao presidente do Paraguai, Mario Abdo, o Marito. Ele não poupou o ministro do Interior e nem o comandante da Polícia Nacional.

Saiba Mais