O pastor Emerson Feitosa da Silva da IBBN (Igreja Batista Boas Novas) morreu na noite desta terça-feira (17) no ( da Grande ). Emerson foi diagnosticado com malária há 15 após voltar de uma viagem missionária a Moçambique.

“Nosso Pastor Emerson – após seus muitos combates e vidas abençoadas – foi recolhido por Deus para as mansões celestiais. A fé não é vã. Deus é Soberano. Estaremos reunidos na Igreja para conforto mútuo. Passaremos outras informações assim que possível”, é o teor de uma mensagem enviada pelo IBBN aos fiéis.

Familiares, amigos e fiéis da congregação chegaram a realizar uma campanha de arrecadação de sangue para o tratamento do pastor. Foram realizadas postagens nas redes sociais com pedido de doações e orações.

De acordo com a Igreja Batista Boas Novas, o diagnóstico da malária foi confirmado por meio de exames após no Hospital Universitário da Grande Dourados. Ainda não há informações sobre velório e sepultamento do pastor.

Malária

De acordo com o Ministério da Saúde, a malária é uma doença infecciosa causada por um parasito do gênero Plasmodium, que é transmitido para humanos pela picada de fêmeas infectadas dos mosquitos Anopheles (mosquito-prego). Não se trata uma doença contagiosa, ou seja, uma pessoa doente não é capaz de transmitir malária diretamente a outra pessoa.

Os sintomas mais comuns da malária são: febre alta; calafrios; tremores; sudorese; dor de cabeça, que podem ocorrer de forma cíclica. Ainda conforme o Ministério da Saúde, a malária é uma doença que tem cura e o tratamento é eficaz, simples e gratuito. Porém, a doença pode evoluir para suas formas graves se não for diagnosticada e tratada de forma oportuna e adequada.

Em relação a casos contraídos em território nacional, a maioria dos diagnósticos se concentra na região amazônica, composta pelos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins. O Brasil registrou 128 mil casos de malária em 2022.