Mato Grosso do Sul passa de 16,8 mil casos confirmados de dengue em 2023, o que significa que por mês mais de 4 mil pessoas foram infectadas pela doença no Estado. O número de mortes continua subindo e chegou a 17 na última semana, além de outros oito óbitos em investigação.

As informações são do Boletim Epidemiológico publicado pela SES/MS (Secretaria Estadual de Saúde de Mato Grosso do Sul) nesta terça-feira (25). Os números de quatro meses incompletos de 2023, já ultrapassam os registrados durante todo 2021. Também se aproximam das marcas de 2022.

Com 34.263 casos prováveis da doença, Mato Grosso do Sul está com alta incidência para a dengue. São 71 municípios nessa condição e as situações mais críticas, em termos de incidência da doença, estão em Antônio João e Juti.

Iguatemi é o único município do Estado com baixa incidência de dengue atualmente. Entre os casos confirmados, 4.767 estão em Campo Grande e 2.520 em Três Lagoas. Bela Vista aparece em terceiro com 730 casos confirmados de dengue em 2023.

A última morte confirmada foi de um homem de 94 anos de Três Lagoas, sem histórico de doenças. Das 17 mortes confirmadas, seis foram em Três Lagoas.