O número de casos confirmados de dengue em Mato Grosso do Sul subiu para 14.854 registros na 15ª semana epidemiológica do ano, o que representa alta de 14,32% na comparação com a semana anterior, quando foram registrados 12.993 casos. 

As informações são do Boletim Epidemiológico da Dengue, publicado pela SES-MS (Secretaria Estadual de Saúde de Mato Grosso do Sul), nesta terça-feira (18). 

Seis óbitos estão em investigação, porém não foram confirmadas novas mortes, o que deixa o Estado com 16 vítimas fatais desde o início do ano.A letalidade da doença chega a 0,11%, a mesma taxa de 2022.

O boletim também aponta que a quantidade de casos prováveis para a dengue cresceu no intervalo de uma semana, saindo de 26.483 até 8 de abril para 31.140 15 de abril. O resultado equivale a um crescimento de 17.58%. 

Incidência da dengue em MS

Mato Grosso do Sul continua na décima posição no ranking entre os estados brasileiros sobre a incidência da dengue. Com a população de 2.809.394 e 31.140, a incidência no Estado chega a 1.108,4.

Antônio João (5.410,2), Alcinópolis (5.168,9) e Juti (5.156,9) são as cidades com as maiores incidências da doença. Campo Grande está na 58ª posição entre as 79 cidades de Mato Grosso do Sul, com a taxa de 471,7. 

A faixa etária de 10 a 19 anos é a que mais registra casos prováveis, seguido por 20 a 29 anos com 19,28% e de 30 a 39 anos com 13,06%.