Horas depois da morte de Evanir Carvalho de Souza, de 60 anos, pedestre atropelada na tarde de ontem (28) em Campo Grande, a dela, identificada como Leonilda Rodrigues de Oliveira, também morreu na de .

Evanir atravessada fora da faixa de pedestre, mas foi atropelada por um veículo que transitava pela faixa exclusiva de ônibus. A motorista chegou a ser presa, mas pagou fiança de R$ 7 mil e foi liberada.

Comerciantes da região da Rua Rui Barbosa, onde Evanir foi atropelada, disseram que familiares estiveram no local para buscar documentos e pertences da vítima. Lá, comentaram que a mulher era acompanhante da mãe, que estava internada na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do hospital. 

Não há confirmação se Leonilda soube da morte da filha, nem das circunstâncias do óbito. Mãe e filha estão sendo veladas juntas no Cemitério Parque de Campo Grande. O enterro será às 13h30.

O acidente

Evanir morreu atropelada na tarde desta terça-feira (28), na Rua Rui Barbosa, em Campo Grande. Ela chegou a ser reanimada por equipes do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), mas não resistiu.

Imagens de câmera de segurança mostram o exato momento que Evanir é atingida pelo carro, um Renault Captur branco, conduzido por uma motorista de 48 anos, que tentou desviar, mas não conseguiu. A motorista recusou fazer o teste do bafômetro.

No vídeo é possível ver uma mulher de vermelho atravessando a Rua Rui Barbosa, fora da faixa. Assim que ela chega à calçada, Evanir é atropelada enquanto também atravessava fora da faixa de pedestres.

Evanir foi arremessada e parou alguns metros a frente de onde o impacto aconteceu. Enfermeiros de um laboratório tentaram reanimar Evanir até a chegada do Samu, que seguiu com o protocolo de reanimação sem sucesso.

Segundo testemunhas, Evanir sentiu confiança em atravessar a rua naquele ponto após ter visto a mulher de vermelho, que aparece nas imagens, fazendo o percurso. Polícia Civil, perícia e estiveram no local.

*Colaborou Thatiana Melo