Na região onde Evanir Carvalho de Souza foi atropelada e morta aos 60 anos, se repetem histórias de imprudência e desrespeito às regras básicas de trânsito, erros que partem tanto de motoristas e motociclistas quanto de pedestres e ciclistas. Com a ativação dos corredores exclusivos para , o desrespeito ficou ainda maior, aponta quem circula pela área .

No entorno, entre várias vias que cruzam a Rua Rui Barbosa, todo comerciante ou morador tem uma história de acidente para contar. “Muito motorista não respeita, passa em alta velocidade e entra na faixa exclusiva do ônibus por imprudência, porque não tem engarrafamento. Já os pedestres passam fora da faixa, entram no meio da quadra e isso já é até comum, mesmo sendo perigoso“, comentou comerciante que preferiu não ser identificado. 

Outro comerciante ouvido pela reportagem diz que os corredores do ônibus trouxeram dor de cabeça para a área. “Depois das mudanças parece que ninguém respeita, às vezes nem tem movimento e o pessoal passa igual doido”, pontuou.

Com 77 anos, a aposentada Marlene Ovando voltava da igreja caminhando e admitiu que nem sempre leva ao pé da letra o que deveria ser feito. “Às vezes quando vejo que não está vindo carro eu passo [fora da faixa], mas tem que prestar muita atenção”, confessa.

Pela manhã, o fluxo na região foi ainda pior com vários semáforos desligados. Com caos no trânsito, uma moto bateu em um caminhão e tumultuou parte do trânsito. “Hoje estavam desligados todos os semáforos, exceto os da Afonso Pena e Fernando Corrêa da Costa”, comentou o lojista. No local, a equipe do Midiamax encontrou equipes que faziam nos sinaleiros. 

O acidente

Evanir morreu atropelada na tarde desta terça-feira (28), na Rua Rui Barbosa, em Campo Grande. Ela chegou a ser reanimada por equipes do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), mas não resistiu.

Imagens de câmera de segurança mostram o exato momento que Evanir é atingida pelo carro, um Renault Captur branco, conduzido por uma motorista de 48 anos, que tentou desviar, mas não conseguiu. A motorista recusou fazer o teste do bafômetro.

No vídeo é possível ver uma mulher de vermelho atravessando a Rua Rui Barbosa, fora da faixa. Assim que ela chega à calçada, Evanir é atropelada enquanto também atravessava fora da faixa de pedestres.

Evanir foi arremessada e parou alguns metros a frente de onde o impacto aconteceu. Enfermeiros de um laboratório tentaram reanimar Evanir até a chegada do Samu, que seguiu com o protocolo de reanimação sem sucesso.

Segundo testemunhas, Evanir sentiu confiança em atravessar a rua naquele ponto após ter visto a mulher de vermelho, que aparece nas imagens, fazendo o percurso. Polícia Civil, perícia e Polícia Militar estiveram no local.

Mortes por atropelamento em Campo Grande

Conforme dados oficias do BpTran (Batalhão da Polícia de Trânsito), o número de pedestres mortos por atropelamento entre janeiro e março deste ano foi menor em relação ao mesmo período do ano pasado.

Enquanto que foram 2 casos este ano, sendo 1 em janeiro e outro agora em março, no ano passado o batalhão registrou 7 casos, sendo 4 somente no mês de março daquele ano.

Já em 2021, a quantidade foi a mesma registrada em 2023, de duas mortes por atropelamento.

Saiba Mais