Uma idosa de 72 anos está internada há 18 dias no Humap (Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian) de Campo Grande aguardando cirurgia de cateterismo, após sofrer um edema pulmonar e ataque cardíaco.

O filho, Eliézer Ramos Vieira, conta que a família vive a expectativa de transferência da idosa para outra unidade. A mãe sofre de hipertensão e diabete.

“Ela estava internada na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) desde o dia 1º e agora está passando por isso. Tinham que transferir para um hospital com capacidade de fazer o procedimento. Ela está sofrendo muito”, desabafa.

Em nota, o HU informou que cirurgia foi suspensa pela falta de material necessário. No entanto, foi realizada a solicitação de entrega para a empresa responsável pelo material, com previsão de recebimento para a semana que vem.

“Assim que o material chegar, a cirurgia será novamente agendada. Cabe informar que, [antes da idosa], existem três pacientes na frente, aguardando o procedimento”, pontua.

Fila de espera

Não é a primeira vez que pacientes relatam sufoco na espera pelo procedimento, que é um implante para desobstrução da artéria e reduz a quantidade de músculo cardíaco infartado.

Após uma longa fila de espera, em maio deste ano, o HRMS (Hospital Regional de Mato Grosso do Sul) retomou os procedimentos pela conclusão da instalação do aparelho de hemodinâmica, o angiógrafo.

Tem alguma denúncia, flagrante, reclamação ou sugestão de pauta para o Jornal Midiamax? Envie direto para nossos jornalistas pelo WhatsApp (67) 99207-4330. Acima de tudo, com sigilo garantido por lei.

Acompanhe nossas atualizações no Facebook, Instagram e Tiktok.