O clima tem ajudado e os bombeiros conseguiram extinguir as queimadas no Pantanal em Mato Grosso do Sul. O Governo do Estado afirma que não há focos de incêndios ativos no momento e que agora as equipes trabalham com o rescaldo.

De acordo com monitoramento do Inpe, nas últimas 48 horas, foram registrados 76 focos de queimadas em Mato Grosso do Sul, que soma 1.663 focos em novembro. Para se ter ideia, em novembro de 2022, o Estado registrou 100 focos de incêndio.

Ao todo, 72 militares atuam na Operação Pantanal 2023 está sendo realizada nas últimas semanas pelo Corpo de Bombeiros com ampliação na estrutura de combate a incêndios na região. Brigadistas e trabalhadores rurais apoiam as ações.

Na última semana três aeronaves apoiavam os trabalhos de combate às chamas, duas delas ‘air tractor’ que transporta até 3 mil litros de água para áreas de difícil acesso, com atuação no Paiaguás e no Rio Negro.

Garoa e umidade do ar ameniza calor na área

Nesta segunda-feira (20), chuva intensa não atinge as áreas de difícil acesso e o combate ao fogo é feito com mangueira de 270 metros em solo.

Segundo o IHP (Instituto Homem Pantaneiro), o grupo de combate utilizou uma mangueira extensa, com captação de água do rio e a instalação de uma bomba-motor para extinção das chamas na área de difícil acesso, desde o último domingo (19).

Apesar da garoa bem-vinda, os ventos favorecem a propagação do fogo. Também no domingo, as equipes do Brigada Pantanal, IHP, Corpo de Bombeiros, Ibama e Prevfogo (Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais) montaram mais aceiros para proteger casas ribeirinhas. O fogo saltou do rio São Lourenço e ameaça quem vive às margens do rio Paraguai.