A Emei Maria Edwiges de Albuquerque Borges, localizada no conjunto Buriti, de , vai acrescentar mais 100 vagas na sua unidade para crianças da infantil após entrega de revitalização, ocorrida nesta segunda-feira (29). fazem parte do programa municipal Juntos Pela Escola e evento contou com a presença da prefeita Adriane Lopes e secretário da educação Lucas Bittencourt, que oficializaram a entrega da reforma no ambiente escolar.

Segundo a prefeitura, serão mais 100 vagas para atendimento em período integral. Foram construídas mais quatro salas de aula, sendo duas para o berçário e mais duas para crianças. Cozinha, pátio coberto com refeitório, banheiros, lavanderia e pintura completa também foram entregues. Segundo Adriane Lopes, a reforma também foi pensada para oferecer ambientes acessíveis para pessoas com deficiência.

“Essa é a oitava escola a ser entregue. Além da revitalização, também ampliamos o número de vagas, mais 100 vagas, são quatro salas a mais, reformulando toda a ambientação e acessibilidade. As salas são inclusivas, os banheiros são inclusivos que era uma necessidade. Nessa revitalização das 206 escolas, nós estamos tornando as escolas municipais acessíveis porque não eram todas”, afirma.

Mães tentam vagas nas Emeis

Atualmente, a Emei Maria Edwiges de Albuquerque Borges tem 380 crianças matriculadas. Segundo Dorca Dagher, diretora da unidade escolar, ela aguarda a reforma há 25 anos e oferece oportunidades para a comunidade. Gleice Keller Acosta, de 24 anos, tem um filho de quatro anos que começou a estudar esse ano no local. Para ela, a ampliação de vagas vai ajudar muitas mães que precisam de vagas.

entrega-emei-3
Gleice Keller Acosta (Foto: Nathalia Alcântara/Jornal Midiamax)

É o caso da Janielly Aparecida de Campos da Cunha, de 26 anos. Mãe de dois filhos, afirma à equipe de reportagem que vem tentando vaga para as crianças na Emei localizada no Buriti por ser a mais próxima da sua casa. “Eu acredito que com essa ampliação eu vou conseguir”, diz.

Entrega da reforma

O evento de entrega da reforma da Emei contou com a presença de Adriane Lopes, prefeita de Campo Grande, Lucas Bittencourt, secretário da (Secretaria Municipal de Educação), Anderson Gonzaga, secretário da Sesdes (Secretaria Especial de Segurança e Defesa Social), os vereadores Papy (Solidariedade), Paulo Lands (Patriota) e Professor Riverton (PSD), Anderson Gonzaga, secretário da Sesdes (Secretaria Especial de Segurança e Defesa Social).

A Agetec (Agência Municipal de Tecnologia), Chiquinho Telles, titular da Suasc (Subsecretaria Municipal de Articulação Social e Assuntos Comunitários), agentes patrimoniais, pais e lideranças de bairro também estiveram presentes no evento desta segunda-feira.

No palanque, a diretora Dorca destacou as dificuldades de mães com vagas nas Emeis e agradeceu a ampliação da escola, situação também pontuada pela associação de moradores do Buriti. Os vereadores presentes também destacaram sobre a importância para a comunidade.

“Essa iniciativa muda a realidade das pessoas. Como é difícil para uma mãe que não consegue vaga na Emei e quando se tem ampliação da Emei, ação vai de acordo com as necessidades básicas das pessoas”, diz Papy.

Para o vereador Riverton, Campo Grande tem sido pioneira em oferecer trabalho de recuperação nas escolas depois da pandemia. Por sua vez, Paulo Lands também reforçou a necessidade de um ensino de qualidade atrelado à boa estrutura da escola. “O poder público precisa ser provocado e sempre que o poder público é provocado a comunidade é beneficiada”.

Em sua palavra, o titular da Semed, Lucas Bittencourt, alega a necessidade de se criar mais vagas nas escolas para colocar mais crianças no censo escolar e, assim, Campo Grande receber mais recurso. Além disso, a prefeita também afirma que a educação é sua prioridade.

Aplicativo Educação Mais Segura

Durante o evento, a prefeitura de Campo Grande comentou sobre as medidas adotadas pelo município para dar mais segurança nas escolas, especialmente após caso de adolescente que esfaqueou advogada em escola da Reme. Assim, o Aplicativo Educação Mais Segura, que já passou por fase de testes, deve ser disponibilizado para diretores e professores a partir de terça-feira (30).

Adriane Lopes afirma que aplicativo já existia, mas foi aperfeiçoado porque a intenção é doá-lo para outras cidades, Estados e também para as escolas particulares. Assim, aplicativo conta com botão antipânico e está interligado com viaturas da Guarda Civil Metropolitana de Campo Grande.

Anderson Gonzaga, secretário da Sesdes
Anderson Gonzaga, secretário da Sesdes (Foto: Nathalia Alcântara/Jornal Midiamax)

Segundo Anderson Gonzaga, secretário da Sesdes, a principal novidade é que, a partir no momento em que recurso for acionado, aplicativo faz gravação em momento real do que está acontecendo. Essa gravação chega até os guardas civis, que poderão fazer o atendimento no local já com um conhecimento prévio da situação.

Ainda segundo o titular da Secretaria de Segurança e Defesa, foram feitos mais de 100 testes internos e aplicativo estará disponível para diretores e professores das escolas. Profissionais da educação e Guarda Civil Metropolitana passarão por capacitação para usarem o aplicativo em Campo Grande.