O apagão que afetou cidades em todo o Brasil nesta terça-feira (15) deixou 99 mil unidades consumidoras (imóveis que podem ser residenciais, comerciais ou industriais) sem energia em Mato Grosso do Sul. A interrupção no fornecimento de energia elétrica afetou 17 municípios do Estado por cerca de 30 minutos.

A interrupção no fornecimento de energia elétrica ocorreu entre às 7h30h e 7h57h, horário de Mato Grosso do Sul. As causas do ainda não foram esclarecidas pelo Operador Nacional do Sistema (ONS).

De acordo com a Energisa, concessionária de energia em Mato Grosso do Sul, o apagão afetou unidades consumidoras de 17 municípios do Estado. A energia elétrica foi restabelecida em todas as 99 mil unidades afetadas, segundo a empresa.

As seguintes cidades foram afetadas pelo apagão em Mato Grosso do Sul:

  • Corumbá (apagão total)
  • Bodoquena (apagão total)
  • Itaquiraí (apagão total)
  • Fátima do Sul (apagão total)
  • Vicentina (apagão total)
  • Laguna Carapã (apagão total)
  • Coxim (apagão parcial)
  • Aparecida do Taboado (apagão parcial)
  • Miranda (apagão parcial)
  • Dourados (apagão parcial)
  • Caarapó (apagão parcial)
  • Rio Negro (apagão parcial)
  • Jardim (apagão parcial)
  • Rio Brilhante (apagão parcial)
  • Eldorado (apagão parcial)
  • Ivinhema (apagão parcial)
  • Bonito (apagão parcial)

Apagão sem causa conhecida afetou todo o Brasil

De acordo com nota do Operador Nacional do Sistema Elétrico, houve uma ocorrência no sistema que provocou a elétrica das regiões Norte e das regiões Sul e Sudeste, com abertura das interligações entre essas regiões. Houve pelo menos 16 mil MW de interrupção de energia.

A interrupção no Sul e no Sudeste foi uma ação controlada para evitar propagação da ocorrência. O Operador, assim que identificou a situação, iniciou ação conjunta com os agentes para restabelecer a energia nas regiões. As causas da ocorrência ainda estão sendo apuradas. 

Até às 12h25, foram recompostos 55% da carga da região Norte e 81% da região Nordeste, 13.500 MW de carga. Recomposição concluída nas regiões Sul, Centro-Oeste e Sudeste. Todas as capitais do Nordeste já se encontram com o suprimento de energia normalizado.