Aluno da Escola Municipal Tomaz Ghirardelli, no , em , se envolveu em uma briga na saída do horário das aulas, por volta das 11h. Ele chegou a ficar desacordado e foi socorrido pelo Corpo de .

De acordo com o Corpo de Bombeiros, a diretoria da escola foi quem acionou o resgate para o adolescente, que estava desacordado e com vários hematomas na cabeça. Ele foi atendido pela ambulância de resgate, recebeu os primeiros atendimentos no local e foi encaminhado para a UPA mais próxima.

Ele teria apanhado de três ou quatro pessoas, mas não há confirmação se eram colegas de escola. Curiosos que estavam pelo local disseram que é comum terem brigas na saída dessa escola.

Semed afirma que briga foi entre alunos da escola

Em nota enviada ao Jornal Midiamax, a (Secretaria Municipal de Educação) afirma que a briga ocorreu às 11h10, logo após a saída dos alunos em frente à escola e ocorreu entre três adolescentes, sendo dois alunos da unidade, que agrediram o colega de 14 anos, matriculado no 6º ano. Depois da agressão, eles fugiram.

Conforme prevê o regimento escolar, a direção da unidade escolar lavrou em ata o ocorrido e vai aplicar as penalidades previstas. A Semed afirma que o aluno agredido não informou à direção ou coordenação que estava sofrendo ameaça.

A Semed informa ainda que o Secoe (Setor de Acompanhamento de Conflitos Relacionados à Evasão e Violência Escolar) foi acionado para ir à escola para os devidos encaminhamentos. O Secoe realiza formação continuada com diretores e coordenadores para que eles saibam identificar os casos de abusos, maus-tratos e violências, e fazer as denúncias ao órgão competente.

Esse setor age ainda com palestras preventivas nas escolas e conversa diretamente com alunos sobre bullying e violência“, diz a nota.

Problema recorrente

Brigas entre alunos na saída da escola são comuns, em Campo Grande. O Jornal Midiamax já noticiou diversos casos em muitas escolas municipais e estaduais.

O mais recente foi de uma briga entre meninas na saída Escola Municipal Arassuay Gomes de Castro, na semana passada. Moradores próximos filmaram as agressões e uma mulher, que parece acompanhar uma das meninas envolvidas na briga e que incentiva que a menina continue com as agressões.

A única pessoa que tenta separar a briga é uma aluna da escola.

Está sabendo de algo que MS precisa saber? Conte pro Midiamax!

Fala Povo: O leitor pode falar direto no WhatsApp do Jornal Midiamax pelo número (67) 99207-4330. O canal de comunicação serve para os leitores falarem com os jornalistas. Se preferir, você também pode falar com o Jornal direto no Messenger do Facebook.

Você pode enviar flagrantes inusitados, denúncias, reclamações e sugestões com total sigilo garantido pela lei.

Acompanhe nossas atualizações no FacebookInstagram e Tiktok

(Matéria atualizada às 13h33 para acréscimo do posicionamento da Semed)