A diretora Rita de Cássia Neto, da Escola Estadual Indígena Professor Atanásio Alves, na Aldeia Lalima, em Miranda, a 180 quilômetros de , negou que alunos estivessem ingerindo bebida alcoólica e usando drogas no interior da instituição.

Conforme a diretora, os alunos estariam tomando energético e alguns estavam fumando cigarro comum. Então, Rita afirma que os estudantes flagrados fumando – inclusive um deles que é maior de – foram repreendidos e o caso encaminhado junto com a família ao Conselho Tutelar do município. “Foram tomadas todas as providências”, afirma.

Em relação à enviada ao Jornal Midiamax de que alunos bebem e usam drogas constantemente na escola, a diretora afirma sofrer perseguição. “Estão tentando manchar a imagem da escola. Estou à frente da escola há 4 anos e é a primeira vez que isso acontece (aluno fumar cigarro). É um grupo político que surgiu e está nos perseguindo”, pontua.

Por fim, a diretora afirma que o caso já foi repassado para a (Secretaria Estadual de Educação), que acompanha a situação para tomar providências, caso necessário.

Alunos bebendo e fumando em escola

Denunciante que preferiu não se identificar enviou vídeo à reportagem em que alunos estão bebendo e fumando em escola do interior do Estado. A denúncia diz que se trata de bebida alcoólica. Além disso, diz que suspeita de que alunos usem drogas.

“A comunidade das terras indígenas Lalima pede socorro. Nossos jovens estão se perdendo dentro da escola. A direção tem ciência, nada foi feito”, descreve a denúncia.

Saiba Mais