O prefeito de Corumbá, Marcelo Iunes (PSDB), decretou situação de emergência no município localizado a 426 km de Campo Grande. A decisão ocorre após temporal que atingiu a cidade na tarde de terça-feira (12), deixando uma criança morta, casas destelhadas e diversos estragos.

De acordo com a prefeitura municipal, o decreto n° 3.050/2023 reconhece a existência de “situação anormal” e autoriza a mobilização de toda a estrutura do Poder Executivo Municipal para atendimento à situação de emergência, sob a coordenação da Superintendência Municipal de Proteção e Defesa Civil.

A situação de emergência é válida apenas para as áreas comprovadamente afetadas pelo temporal. Conforme a prefeitura, a declaração de situação de emergência leva em consideração “a precipitação pluviométrica que chegou a 27,5 mm no pluviômetro do Inmet e temporal com duração de 30 minutos, suficiente para gerar dados humanos e materiais, inclusive com interrupção de energia elétrica”.

Considerou ainda que “em decorrência do fenômeno meteorológico resultou no óbito de uma criança e outras pessoas lesionadas” e que “várias famílias foram diretamente afetadas, tendo suas casas atingidas, necessitando com urgência, de materiais estruturais e materiais básicos, como alimentos e produtos de higiene e limpeza”.

Corumbá cria canal de atendimento para moradores atingidos por temporal

Após temporal deixar sinais de destruição por todas as regiões de Corumbá, a prefeitura da cidade criou canal de atendimento para moradores atingidos pela tempestade. As ocorrências registradas via telefone serão encaminhadas para a Superintendência Municipal de Proteção e Defesa Civil.

O telefone divulgado é o 0800-500-2019

Originalmente, o número é do serviço de Iluminação Pública, no entanto, será usado para atendimento à população vítima do vendaval. A central 0800 atenderá até as 17h30, após este horário, a orientação é entrar em contato com o Corpo de Bombeiros pelo telefone 193.

Escola fechada para perícia

Foi decretado luto oficial de três dias em Corumbá por causa da morte da criança e a Escola Municipal Cássio Leite de Barros está fechada. Funcionários aguardam a chegada da perícia, que estava prevista para as 10h.

“Não houve limpeza até agora, não mexemos em nada”, afirma a secretária Janaina Faria, 25, que desde as 7h está no local esperando a chegada da perícia. Em Corumbá, o clima nesta tarde é de tempo fechado e garoa, com previsão de queda nas temperaturas.

Matheus estava na quadra com colegas das 2ª e 3ª séries e com professores que tentaram levar as crianças de volta para as salas logo que os ventos começaram, no entanto, por causa da chuva, eles permaneceram na quadra.

Aluno da 2ª série do ensino fundamental, Matheus foi atingido pela estrutura metálica da quadra da escola, justamente durante a aula de educação física. O teto foi arrancado e ficou retorcido com a força dos ventos.