O Regional de está lotado, com dezenas de pacientes sendo atendidos nos corredores, e nesta quinta-feira (30) sindicalista denunciou sobre várias camas hospitalares embaladas e paradas no hospital, sem uso. Os equipamentos seriam novos, segundo ele.

Porém, em nota ao Jornal Midiamax, o Hospital Regional afirma que os equipamentos se tratam de camas hospitalares disponibilizadas pela empresa Lifemed, em contrato firmado com o durante a pandemia da Covid-19.

Com o fim do contrato com a empresa, as camas serão devolvidas. Essa devolução dos equipamentos à Lifemed “faz parte do procedimento padrão ao final de contratos dessa natureza”.

Sem detalhar sobre quantas e quando, o Hospital afirma que adquiriu novos equipamentos para a substituição dos que estão sendo devolvidos. “Para que não houvesse qualquer interferência na quantidade de leitos devidamente cadastrados no Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNESS), o hospital, através da Fundação Serviços de Saúde de Mato Grosso do Sul (FUNSAU-MS)”.

Pacientes denunciam superlotação no hospital

cenário crítico é resultado da lotação nos quartos e demora no atendimento, segundo relatam pacientes nesta terça-feira (28). Uma jovem, que preferiu não se identificar, acompanha uma paciente desde domingo (26) no hospital e viu de perto a situação.

“Muitos pacientes no corredor com sondas. Um cheiro horrível de urina. Além disso, os técnicos, sem respeito algum, passam gritando, rindo alto e arrastando mesas e cadeiras”, relatou a jovem.

Saiba Mais