Aguardando um posicionamento da direção da Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal)), após fechar o Frigorífico Beta, em Campo Grande, funcionários temem um novo atraso salarial e do décimo terceiro, além da possível demissão em massa. O grupo protesta em frente à sede do órgão público.

Funcionário desde o início das atividades do estabelecimento, há cerca de um ano, Luis Antônio Cavalero diz que o é novo e não teria condições financeiras para investir nas readequações exigidas pela fiscalização, após a “batida” na última quinta-feira (23).

“Lacraram o curral, o setor de abate… Eles [Iagro] fizeram uma petição de não conformidade com as regras sanitárias, disseram que tem ferrugem na parte do curral, besouro na parede e folha no pátio, lá fica ao lado de uma reserva”, disse.

Ele continua relatando que há cerca de 200 funcionários atuando na empresa. “Todos são pais e mães de família com medo de fechar, de ficar desempregado e ficar no procurando emprego. Com a empresa parada não tem recurso”.

Luis teme desemprego no fim do ano (Nathalia Alcântara, Midiamax)

Outra funcionária de 36 anos, que preferiu não se identificar, diz que vive uma situação complicada em casa, pois o marido está afastado do trabalho após passar por uma cirurgia, assim, ela tem a única renda da família.

“Todos foram pegos de surpresa, chegaram e lacraram. Temos família e precisamos da empresa aberta para ter nossa renda. Eu sou o pilar da casa e ficar sem trabalhar nesse momento vai ‘quebrar minhas pernas’. Queremos que tenham misericórdia dos funcionários”, desabafa.

Vilson Gregório, presidente Sindicato dos Trabalhadores da Indústria de Carne e Derivados de , informou que se reuniu com a direção da Iagro e aguarda a chegada de representantes do frigorífico.

“A empresa relata que não tem condições, mas eles [Iagro e frigorífico] devem entender que o 13º está aí, como fica fim de ano para o trabalhador? Só vamos sair daqui depois que a empresa resolver a situação, que garantir que o e 13º estejam na conta no dia previsto”, finaliza.

Saiba Mais