O motorista que faz a combinação de direção e uso de telefone celular no pode causar danos desde individuais, como multas e pontos na carteira, a situações graves de acidentes com terceiros. De acordo com dados do Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito), teve aumento de 10,83% nas multas causadas por celular e direção nos primeiros meses de 2023 em comparação com o mesmo período de 2022.

Segundo o departamento de trânsito, a Capital registrou 3.193 infrações envolvendo celular e direção entre janeiro e fevereiro deste ano. Isso significa que foram cerca de 54 multas por dia para esse tipo de infração.

O saldo representa média mensal de 1.596 violações no primeiro bimestre, seja por usar, segurar ou manusear o aparelho (veja abaixo mais detalhes sobre os três tipos de infrações). 

O resultado é também o maior dos últimos cinco anos, já que as médias mensais destes tipos de infrações em anos anteriores foram de 1.425 em 2019, 1.453 em 2020, 1.420 em 2021 e 1.440 em 2022. 

Segundo o gerente de fiscalização de trânsito da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito de Campo Grande), Carlos Guarini, a fiscalização é feita rotineiramente e o número de pessoas flagradas usando celular enquanto dirigem é parecida nos bairros e no centro. 

“A fiscalização acontece em todos os lugares, como em operações de interdições no trânsito ou em frente de escolas, por exemplo”, alerta. 

Infrações por uso de celular em Campo Grande entre 2019 e 2023. (Foto: Madu Livramento/Jornal Midiamax)

Quantas multas foram aplicadas?

Os dados do Detran apontam que, nos dois primeiros meses de 2023, foram registradas 171 multas por direção combinada com uso de celular (falar ao celular ou usar fone de ouvido). A ação resulta em infração média, de R$ 130,16 e perda de quatro pontos na carteira de habilitação. 

Já sobre segurar o aparelho enquanto dirige, na Capital foram registradas 1.370 infrações no primeiro bimestre. Em anos anteriores, essa violação do código de trânsito foi a que liderou as infrações na Capital.

O terceiro tipo de multa e mais grave é sobre usar o aparelho no trânsito, como olhar ou enviar mensagens. A multa é considerada gravíssima, gera sete pontos na carteira e multa de R$ 293,47. Essa foi a que mais gerou infrações neste início de ano na Capital.

De acordo com Guarini, o motorista que usa o celular enquanto dirige pode ser responsável por causar danos graves a terceiros, como bater na traseira do carro que está à frente ou atropelar um pedestre por falta de atenção. 

“Enquanto o veículo está estacionado não tem problema, o que não pode é ligar o celular enquanto dirige”, ele explica. 

Além disso, ele observa que a prudência do motorista campo-grandense sobre o tema mudou pouco nos últimos anos. “Pode-se dizer que não melhorou nada, se mudou foram poucos”, ele lamenta.