Não bastassem as altas temperaturas enfrentadas em todo o planeta, o mundo ainda pode sofrer um ‘’ na internet já no próximo ano. Caso se concretize, a previsão teria potencial para causar caos em toda a sociedade.

O fenômeno é previsto pelo pesquisador da George Mason, Peter Becker, que também é criador de sistema de detecção de atividade solar.

Para Becker, a dependência da internet pode ser grave diante de um apagão. “A internet atingiu a maioridade numa época em que o sol estava relativamente calmo e agora está entrando numa época mais ativa”, pontuou.

O fenômeno pode impactar diversos sistemas importantes para a humanidade, como a rede elétrica, os cabos de fibra ótica e o sistema de navegação de GPS e satélites de comunicação também podem ser impactados pelo fenômeno.

Segundo pesquisador, o apagão pode ocorrer por conta de um aumento na atividade solar, gerando ejeção de massa coronal – grandes erupções de gás ionizado a alta temperatura – atinja nosso planeta, distorcendo o campo magnético.

A previsão inicial era de que esse aumento na atividade acontecesse apenas em 2025, mas o pesquisador garante que uma ainda mais intensa ocorre ainda em 2024.

Calma! Nem tudo está perdido com tempestade solar

Já pensando no colapso causado por um fenômeno do tipo, o pesquisador colabora em um projeto junto ao Laboratório de Pesquisa Naval e a própria Universidade George Mason para desenvolver um mecanismo de alerta.

“Se tivermos um aviso, cada minuto conta porque você pode colocar os satélites em modo de segurança”, disse o cientista ao Fox Weather. “Portanto, há coisas que você pode fazer para mitigar o problema”, complementou.

A previsão ainda corre o risco de não ocorrer, pois a ejeção de massa coronal pode ir para o espaço e não alcançar a Terra. Entretanto, caso vá em direção do nosso planeta, sensores terão entre 18 a 24 horas para detectar as partículas.

Esse tempo seria utilizado para que os cientistas preparassem os sistemas e evitassem um colapso total.

Saiba Mais