Valorizou na pandemia: quilo do mel teve aumento de 69% em MS

Preço médio do produto era R$8,16 em 2020 e saltou para R$13,79 em 2021
| 28/02/2022
- 15:13
Valorizou na pandemia: quilo do mel teve aumento de 69% em MS
Agraer/Divulgação

Gosta de adoçar o iogurte com mel? Nos cereais? Sucos? Pois saiba que o produto teve altas expressivas desde 2020, período da pandemia e que se estendeu até os dias atuais. 

De acordo com dados na (Companhia Nacional de Abastecimento), o preço médio do quilo do mel, pago ao produtor em Mato Grosso do Sul, teve alta de 69,01% de 2020 para 2021, saindo de R$8,16 para R$13,79.

Neste mês de janeiro, também houve aumento expressivo. Em 2020 foi registrado o valor de R$7,71. No comparativo do mês entre 2021 e 2022 o valor cresceu 56,4%, partindo de R$11,10 para R$17,36.

Ao comentar o assunto, o coordenador técnico da Famasul (Federação da e Pecuária de Mato Grosso do Sul), André Nunes, disse que vários fatores influenciaram a variação nos preço, entre eles o aumento do dólar frente ao real, o aumento dos custos de produção, insumos e transporte.

Já a analista técnica do Sistema Famasul, Eliamar Oliveira, comentou que, em janeiro de 2021, o estado registrava 25.834 caixas de abelhas. Ao final do ano, passou a 27.742 caixas, apresentando crescimento de 7,39%. Ela ainda ressaltou que os dez principais produtores do estado respondem por 44,65% do total de colmeias.

Dado do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) também aponta que a produção de Mato Grosso do Sul, em 2020, foi de 984 toneladas de mel. Entre os dez maiores municípios produtores estão: Jardim, Três Lagoas e Dourados. A capital aparece em 10º no ranking estadual, que somada às outras nove cidades com maior produção, totalizam 52,5% do volume da mercadoria.

 

Veja também

Vacina está disponível em mais de 40 unidades de saúde

Últimas notícias