Os manifestantes insatisfeitos com os resultado das eleições presidenciais no Brasil entraram no 11º dia de manifesto na Avenida Duque de Caxias, em Campo Grande. Com maior quantidade de carros, os moradores estão acampados em frente ao CMO (Comando Militar do Oeste).

Conforme informações apuradas pela reportagem, a avenida ainda segue com carros, caminhonetes e caminhões estacionados em uma das faixas. Em um trecho, apenas uma faixa da avenida estava liberada para os motoristas transitarem.

Sem congestionamento no local, o protesto se mantém com algumas dezenas de pessoas que, pela manhã, não realizaram ‘bandeiraço’ ou gritos de ordem. Não há veículos estacionados no canteiro central.

Lista encaminhada ao TSE

Nesta quarta-feira (9), a Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública) encaminhou para o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) as identificações de manifestantes que obstruíram as vias em frente ao CMO (Comando Militar do Oeste), na Avenida Duque de Caxias, e em rodovias estaduais de Mato Grosso do Sul. Organizadores e financiadores também constam na lista.

A determinação é do TSE, por meio do ministro Alexandre de Moraes, que na última segunda-feira (7) deu o prazo de 48 horas para que os dados fossem repassados. Conforme o secretário Antonio Carlos Videira, da Sejusp, as informações serão encaminhadas nesta quarta para a PGE (Procuradoria-Geral do Estado), para serem enviadas ao ministro.

Ainda de acordo com o secretário, os dados são sigilosos, portanto não foi informado quantos ou quais nomes foram repassados ao TSE. Além disso, na terça-feira (8) manifestantes teriam retirado os veículos dos canteiros e estacionado de forma regular, após pedido da Polícia Militar, não configurando infração ou desobediência à decisão do ministro, conforme informou Videira.

Segundo a Sejusp, os veículos foram identificados por placas, modelos e logos de empresas, e os proprietários pelos cadastros junto ao Detran. Já as lideranças foram identificadas por meio de operações de inteligência.

Moradores reclamam de bloqueios e vão à Câmara

Moradores que vivem aos arredores do CMO, na Avenida Duque de Caxias, organizam uma manifestação em frente à Câmara dos Vereadores de Campo Grande, na quinta-feira (10), para pedir intervenção do Legislativo para liberação total do trânsito na avenida.

A concentração dos manifestantes ocupa o canteiro central da avenida, com carros, caminhões e barracas, e também bloqueia o trânsito em faixas da avenida. Os trechos de ambos sentidos estão parcialmente bloqueados, variando o número de faixas liberadas. Com isso, vizinhos da região relatam que estão sendo prejudicados.

“O comércio, trabalhadores e pessoas em translado para diversos bairros, aeroporto, polo industrial oeste, bem como outros municípios, estão sendo prejudicados com a obstrução e/ou congestionamento permanente dessa importante via pública, além das vias adjacentes”.