Do tradicional tereré ao celular: o que tem causado insônia ou uma noite mal dormida?

Especialista alerta para desenvolvimento de doenças graves desencadeadas pela insônia
| 02/04/2022
- 12:17
Do tradicional tereré ao celular: o que tem causado insônia ou uma noite mal dormida?
Se desconecte do hábito de mexer no celular antes de tentar dormir. - (Foto: Ilustrativa/Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

Quem nunca teve uma noite de insônia e levantou de mau-humor no dia seguinte? Entretanto, dormir mal com frequência não gera apenas irritação e sonolência, mas problemas graves à saúde. Especialista dá dicas e conta que até o tradicional tereré sul-mato-grossense pode causar problemas na hora de dormir.

A médica neurologista Rebeca Liebich explica que dormir bem é fundamental para saúde. Para o descanso, o ideal é ter uma ‘higiene do sono’, por exemplo, criar uma rotina de autocuidado: manter o celular longe antes das 20h, caso queira iniciar o sono até as 22h e evitar ver televisão no quarto. As dicas auxiliam a reduzir os estímulos e preparar o corpo para iniciar a noite de descanso reparador.

“Há pessoas com doenças primárias que geram consequentemente problemas com o sono, um exemplo é a ansiedade. Para um ansioso, pode virar uma rotina dormir mal, pois as
dificuldades do dia vão prejudicar o início do sono e a manutenção dele. Cada caso é um caso, e pode variar muito o motivo que causa insônia. identificar estopins comuns: excesso de cafeína no dia, brigas antes de dormir ou ficar rolando o feed da rede social na cama. Então a dica é: não leve inquietação para o quarto e, de preferência, deixe o celular em outro cômodo e use um relógio despertador tradicional”, orienta.

Além dos distúrbios a curto prazo causados pela insônia, caso vire rotina ter o sono desregulado, há risco de doenças metabólicas sérias, como AVC (Acidente Vascular Cerebral), depressão, hipertensão.

“É imprescindível passar pela avaliação clínica quando se precisa de ajuda para conseguir uma
boa noite de sono. Medicamentos sem avaliação cuidadosa não devem ser usados, e é muito
comum uma pessoa indicar para outra. Mas o seu problema pode não ser o mesmo do
problema do vizinho. Existe muita diferença nos diagnósticos”.

Outro alerta é a indicação dos chás, alguns deles, como a camomila ou cidreira,
podem ser utilizados, atendando para quantidade razoável de 1 a 2 xícaras por noite, para não aumentar os despertares noturnos para ir ao banheiro.

Vale ressaltar que bebidas como cafeína: o chá-preto, tereré, bebidas energéticas e chocolate
podem prejudicar a chegada do sono na hora certa. Caso acorde por volta de 4 ou 5 da
manhã, Liebich indica continuar acordado, não ficar rolando na cama até o sono vir, o ideal é
levantar e iniciar os afazeres. E, procurar avaliação médica se isso se repetir.

Confira dicas para se organizar e dormir melhor:

  • Evitar exercício intenso depois das 18h;
  • Criar rotina de dormir e acordar no mesmo horário;
  • Evitar ter no quarto luzes brancas;
  • Deixar o celular de lado, se possível em outro cômodo, pelo menos 2h antes de dormir;
  • Não consumir alimentos com cafeína após as 16h.

(Médica Neurologista Rebeca Liebich - CRM MS 7846/ RQE 5414)

Veja também

No primeiro semestre de 2022, nove pedestres perderam a vida no trânsito da Capital

Últimas notícias