Cotidiano

Mortes violentas frequentes acendem alerta, mas moradores afirmam haver 'duas Novas Limas'

“Existem duas Nova Lima, uma de manhã, bem tranquila. E outra de noite, onde acontece muita coisa”, relatou um comerciante

Marcos Tenório Publicado em 12/01/2022, às 07h20

None
(Foto: Henrique Arakaki/ Midiamax)

A recente ‘onda de assassinatos’ no Bairro Nova Lima, na região norte de Campo Grande, acendeu um alerta para os moradores que convivem com a insegurança de sair de casa para trabalhar e não saber se retornam em segurança. Dois homicídios em 11 dias geram preocupação, mas há certo entendimento de que nada vai acontecer "se não mexer com coisa errada".

Morador do bairro há 32 anos, o empresário Antônio, de 43 anos, que preferiu não ter o sobrenome divulgado, contou que a população não se sente protegida. “Precisa de mais segurança”, disse. Ele ressaltou, ainda, que as ondas de crimes que acontecem na região, como assassinatos, roubos e furtos, já não impressionam mais os moradores.

“A população está acostumada com isso”, afirma, ao pedir mais abordagem na região. “Se fizessem mais abordagens, a população de bem, ia se sentir segura”, comentou. “A região mudou muito nesses 32 anos que moro no Nova Lima. Mas, as mortes são de pessoas envolvidas no crime”, relata Antônio. “O perigo é levar um tiro de bala perdida, quando estiver em algum lugar”, reclama.

Outro comerciante da região, que preferiu não se identificar, disse que na região existem duas categorias de pessoas, as que acordam cedo e vão trabalhar e as que vão curtir a noite lotando as conveniências. “Deu 8 horas da noite, já fecho a grade e fico para dentro”, disse. “Existem duas Nova Lima, uma de manhã, bem tranquila, outra de noite, onde acontece muita coisa”, relatou.

Sobre o policiamento da PMMS

A Polícia Militar do Estado de Mato Grosso do Sul informou, por meio de nota, que a 11ª CIPM responsável pelo policiamento da região Segredo vem realizando patrulhamento rotineiro na área. "Somente no ano de 2021 a unidade prendeu 189 pessoas foragidas da justiça, apreendeu 31 armas de fogo e mais de 1 tonelada de drogas", traz a comunicação.

De acordo com a corporação, as ações mencionadas "repercutem diretamente na segurança dos cidadãos com diminuição de roubos em comércios e em via pública". A PM ainda afirma que o setor de serviço de inteligência vem subsidiando o policiamento preventivo no sentido de intensificar as "ações nos setores que necessitam de maior atenção com abordagens a pessoas em atitude suspeita de forma a coibir a ação de marginais na região".

A PM recomenda, ainda, que a população faça o registro do boletim de ocorrência de forma a subsidiar "o mapeamento da mancha criminal na região e direcionar o reforço no policiamento". 

Dois casos recentes

Homem identificado como Elieser Romero Espinosa foi assassinado com cinco tiros, na manhã desta terça-feira (11), no bairro Nova Lima, em Campo Grande. A vítima foi atingida no tórax, cabeça e costas.

Dois homens em uma motocicleta fugiram em alta velocidade após o crime. Segundo informações da Polícia Militar, Elieser foi assassinado quando chegou em um carro de motorista de aplicativo. A vítima e o irmão tinham como costume chegar à residência cedo para tomar café, mas, nesta terça (11), Elieser foi na frente e ao descer do carro do motorista de aplicativo acabou sendo alvejado por pelo menos cinco disparos.

Na casa onde a vítima morava, dois homens já teriam sido assassinados há três anos. A residência também já teria sido uma boca de fumo. O Corpo de Bombeiros chegou a ser acionado, mas a vítima já estava sem vida.

Outro assassinato ocorreu na noite do dia 1° de janeiro, onde um rapaz identificado como Renner dos Santos de Aquino, 26 anos, foi executado com tiros na cabeça. Ele pegava carona com uma família de amigos quando ocorreu o crime.

A vítima estava no banco de trás do carro quando o atirador chegou e apontou a arma. O motorista ainda implorou, por conta da sogra, esposa e do filho de dois anos que estavam no veículo.

Conforme as informações da Polícia Civil, perto do cruzamento das ruas Zulmira Borba e Francisco Pereira Coutinho, o carro teve uma pane e parou. Foi o momento que o atirador chegou em uma motocicleta, desceu e foi direto até a janela onde estava Renner.

Os dois tiveram uma discussão e o homem apontou a arma de fogo para a vítima, quando o motorista implorou para ele não atirar. “Pelo amor de Deus, tem criança aqui”, teria dito.

Mesmo assim, o suspeito afirmou que o “rolo” era com Renner, fez os disparos contra a cabeça da vítima e fugiu. A família conseguiu levar o rapaz até a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Nova Bahia após o carro funcionar.

Renner chegou ao posto de saúde já sem vida e a Polícia Civil e Perícia foram acionadas. No registro da ocorrência, foi constatado que o rapaz estava evadido do Sistema Prisional. Ele tinha passagem por ameaça.

Jornal Midiamax