Acidentes, congestionamento e pedestres se arriscando: o que deve mudar com a retirada da rotatória da Três Barras

Licitação foi aberta pela Prefeitura de Campo Grande na semana passada
| 25/06/2022
- 10:15
Trânsito na rotatória da Três Barras
Trânsito na rotatória da Três Barras. - Foto: Nathalia Alcântara | Jornal Midiamax

Os moradores de Campo Grande devem se despedir, em breve, da rotatória da Três Barras, que liga as avenidas Três Barras, José Nogueira Vieira e Marquês de Lavradio, na região do Tiradentes. O trânsito no local é alvo de muitas reclamações de condutores, moradores e comerciantes da região e, assim como ocorreu com as rotatórias da Gury Marques e da Joaquim Murtinho, o local passará por obras de reordenamento e instalação de semáforos. Com a obra, a de Campo Grande promete eliminar o congestionamento na avenida Três Barras. 

A avenida Três Barras é uma das principais ligações com a região sul de Campo Grande e corta a região do Tiradentes, que engloba diversos bairros menores e é uma das mais populosas da Capital. Além de residências, a região possui comércios e foi uma das que mais cresceu nos últimos anos, com a instalação de residenciais e loteamentos, que vão desde casas populares a imóveis de luxo em condomínios fechados. Em breve, uma rede atacadista também se instalará nas proximidades da rotatória e o fluxo de veículos deve aumentar ainda mais.

O Jornal Midiamax esteve no local na manhã desta segunda-feira (20), pouco antes das 7 horas, e mesmo que não estivesse com longo congestionamento em nenhum dos sentidos, passar pela rotatória é sempre um momento de tensão, especialmente para motociclistas e ciclistas. 

Muito lembrada pela promessa de pôr fim ao congestionamento no local, a obra também deve evitar acidentes. Enquanto as imagens eram feitas, é possível ver os motociclistas ‘destemidos’ entrando na frente dos carros. Ciclistas se arriscando e sendo fechados por motocicletas e carros, e a dificuldade para os pedestres que tentaram atravessar por ali. Foram quase dois minutos de espera para atravessar com a ‘corridinha’ para conseguir passar. 

No posto de combustíveis, localizado bem na rotatória, os frentistas são testemunhas oculares dos acidentes que acontecem. A expectativa deles é que o trânsito melhore e acidentes sejam evitados. 

“Sempre tem acidente. Tem muita gente que não respeita a preferência e causa acidentes. Os clientes, às vezes, têm dificuldade para entrar aqui e perguntam qual é o melhor jeito de entrar aqui”, diz um dos frentistas, que já viu acidentes no local. 

Entre os condutores, o fluxo é motivo de reclamação e para os motociclistas, alvo de preocupação ainda maior. “Aqui tem muito fluxo. [O reordenamento] pode ser que melhore, pode ser que não. É perigoso para os motociclistas e talvez melhore o trânsito”, comenta uma motociclista que passava pelo local.

Os principais picos de movimento na avenida Três Barras são por volta das 6h30, 11h e 18h. Quem precisa passar pelo local nesses momentos já sabe que precisará de paciência e atenção. Muita gente decide sair mais cedo de casa, pois caso contrário, é atraso na certa. 

Licitação para obra na rotatória da Três Barras

A licitação para contratar as obras de reordenamento da rotatória da Três Barras foi publicada no Diário Oficial de Campo Grande (Diogrande), no dia 26 de maio. A intervenção será feita em parceria com o Governo do Estado, tendo investimento previsto de R$ 1.865.486,33. As empresas participantes que quiserem participar da licitação terão até o dia 4 de julho às 9 horas para apresentar as propostas.

Segundo a (Agência Municipal de Transporte e Trânsito), todos os dias, passam aproximadamente 30 mil veículos pelo local, que é um dos principais acessos aos bairros Tiradentes, Parque Dallas, Rita Vieira e Vilas Boas. 

A obra foi anunciada no ano passado e, desde então, é esperada por quem passa no local e pelos comerciantes

Como ficará a rotatória da Três Barras? 

A obra de reordenamento prevê a retirada da rotatória, instalação de dois conjuntos semafóricos, com 20 porta-focos, e adoção da mão única em uma quadra da rua Domingos Jorge Velho. Com a remoção da rotatória e construção de canteiros onde serão instalados os  semáforos, acaba o estreitamento da Avenida Três Barras neste trecho que passa a ter duas pistas de rolamento. 

Serão investidos R$ 977.768,16 nas intervenções, que incluem a pavimentação de um trecho de 200 metros das ruas Manoel da Nóbrega (paralela à Três Barras) e de 70 metros da Miguel Sutil (transversal à Três Barras). De acordo com a prefeitura de Campo Grande, a expectativa é que com a mudança o tráfego tenha maior fluidez e seja reduzido o tempo do deslocamento. 

reordenamento tres barras me - Acidentes, congestionamento e pedestres se arriscando: o que deve mudar com a retirada da rotatória da Três Barras
Reordenamento da Três Barras (Foto: Marcos Ermínio | Jornal Midiamax)

O condutor que segue do bairro para o Centro conseguirá seguir em frente pela Três Barras ou entrar na José Nogueira Vieira, com tráfego regulado por semáforo. Atualmente, para fazer o trajeto em direção ao Centro, o condutor precisa entrar na José Nogueira, passar pela rua Final, entrar na Marquês de Lavradio, para então voltar à Três Barras, depois da rotatória.

Já para quem vem do bairro Vilas Boas pela Rua Domingo Jorge Velho, terá mudanças, pois a última rua passará a ser mão única (descendo) na última quadra. O condutor não conseguirá entrar na avenida Três Barras. Terá de entrar à direita na Manoel da Nóbrega e depois à esquerda na Miguel Sutil, que também será mão única, em direção à Três Barras, onde também haverá semáforo.

Trânsito na rotatória da Três Barras
Congestionamento deve diminuir no local. (Foto: Nathalia Alcântara | Jornal Midiamax)

4º reordenamento em cinco anos 

Será que os campo-grandenses já se acostumaram com as mudanças em rotatórias? A intervenção na Três Barras é a quarta nos últimos cinco anos. Para quem esqueceu, já passaram por mudanças: a rotatória da Nelly Martins com Mato Grosso (Via Parque); Gury Marques /Interlagos (Coca-Cola) e Joaquim Murtinho/Ceará (Hércules Maymone). As obras de reordenamento foram a solução encontrada para os locais onde havia rotatórias e o tráfego aumentou nos últimos anos, passando a ter congestionamentos. 

Em média, circulam diariamente nestas rotatórias mais de 110 mil veículos. Já estão em andamento as intervenções no trevo Imbirussu, nas avenidas Bandeirantes, Marechal Deodoro e Manoel da Costa Lima. Está no planejamento da Prefeitura o reordenamento do trânsito nas rotatórias das avenidas Tamandaré com Euler de Azevedo. Também será semaforizada a rotatória das ruas Rui Barbosa, 14 de Julho e Avenida Rachid Neder.

Veja também

Bares e restaurantes têm o melhor desempenho do ano em julho, mas número de estabelecimentos...

Últimas notícias