Acampamento Terra Livre em Brasília reúne povos indígenas de MS e outros estados

Mobilização dos indígenas acontece de 4 a 14 de abril
| 02/04/2022
- 15:38
Indígenas acompanharam a sessão direto do acampamento.
Foto: Reprodução | Yá Gavião. - Foto: Reprodução | Yá Gavião.

Povos indígenas de Mato Grosso do Sul e outros estados brasileiros participam do Acampamento Terra Livre em Brasília. A mobilização começa nesta segunda-feira (4) e segue até 14 de abril.

A equipe de comunicação do Conselho do Povo Terena de MS embarcou para Brasília na última sexta-feira (1). Na edição de 2022, o tema é ‘Retomando o Brasil: Demarcar Territórios e Aldear a Política’.

A mobilização presencial volta após dois anos de atividades online, devido à pandemia. Quem organiza o acampamento é a Apib (Associação dos Povos Indígenas do Brasil).

O Cimi (Conselho Indigenista Missionário) destaca que o acampamento acontece no mesmo período que o “Congresso Nacional e o pautam a votação de projetos que violam os direitos dos povos indígenas”.

Foi citado como exemplo o 191/2020, que abre terras indígenas para exploração em grande escala. Ou sejam terras indígenas poderão ser utilizadas para mineração, hidrelétricas e outros planos de infraestrutura.

Associação dos Povos Indígenas do Brasil

O coordenador executivo da Apib, Dinamam Tuxá, afirma que o Abril Indígena será marcado por movimentações pela demarcação e aldeamento da política brasileira. “Estamos em um ano eleitoral e para iniciar nossa jornada de lutas declaramos o último ano do governo genocida de Jair Bolsonaro”, declarou.

Segundo o Cimi, o Acampamento Terra Livre terá dez dias de programação com mais de 40 atividades. Entre os temas de debate, estão a saúde, educação indígena e o protagonismo da juventude.

Veja também

Benefício de R$ 53 é pago a 5,68 milhões de famílias

Últimas notícias