Cotidiano

Trabalhadores do transporte coletivo e limpeza urbana podem se cadastrar para vacinação em Campo Grande

Profissionais da assistência social também podem se cadastrar para vacinação contra Covid-19

Dândara Genelhú Publicado em 29/04/2021, às 16h08

Cadastro serve para quantificar o público prioritário.
Cadastro serve para quantificar o público prioritário. - Foto: Reprodução.

A partir desta quinta-feira (29), trabalhadores do transporte coletivo, de limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos poderão realizar o cadastro de identificação prévia para a vacinação contra Covid-19. A Prefeitura de Campo Grande também liberou o cadastro de profissionais de Assistência Social. 

A ação deve ajudar a quantificar os grupos prioritários. “Assim conseguimos mensurar mais facilmente a quantidade de doses que serão necessárias para imunizar todo mundo”, explica o secretário municipal de Saúde, José Mauro Filho.

Podem se cadastrar profissionais de assistência social que trabalham na Central de Cadastro, Centro de Convivência do Idoso e Múltiplo Uso, Cetreme, CRAS, CREAS e Residência Inclusiva.

Cadastro e identificação

O cadastro deve ser realizado pelo site vacina.campogrande.ms.gov.br. No menu, basta clicar em “primeiro acesso” e depois selecionar o perfil indicado, após isso clique em continuar.  e clicar em continuar.  Todos deverão preencher um formulário com dados pessoais e obrigatórios exigidos pelo Ministério da Saúde. 

Assim, a Prefeitura de Campo Grande destaca que antes de finalizar a identificação, a pessoa deverá enviar documentos de identificação obrigatórios para a vacinação. Ou seja, alguma comprovação que você pertence ao grupo prioritário. Podem ser usadas: carteira de conselho da categoria; e/ou documento com foto; e/ou documento de vínculo empregatício; dentre outros.

Então, com o cadastro finalizado, a Prefeitura indica que a pessoa se dirija até um dos locais de vacinação. No ponto de imunização, ela deverá informar aos responsáveis nesses locais que já realizou a identificação pelo sistema. 

“Em um segundo momento e conforme a logística de distribuição das vacinas, será informado, através desse sistema, a data e o local de vacinação da pessoa já identificada, como forma de diminuir as filas e o tempo de permanência nesses locais, evitando aglomerações”, explicou a Prefeitura. 

No entanto, a “identificação pelo sistema não é obrigatória, quem não conseguir preencher os dados online poderá se dirigir aos locais de vacinação tendo em mãos os documentos obrigatórios de identificação”.

Jornal Midiamax