Cotidiano

Sozinho, idoso com as duas pernas amputadas é resgatado em situação precária em Campo Grande

Idoso foi encontrado sozinho em uma cadeira de rodas. Ele alegou que recebia ajuda da irmã, que também com problemas de saúde, parou de visitá-lo

Lucas Mamédio Publicado em 16/09/2021, às 13h45

Momento do resgate do idoso
Momento do resgate do idoso - (Foto: Divulgação/Defensoria MS)

Após denúncia de moradores da região do bairro Portal Caiobá, um idoso de 77 anos, que tem as duas pernas amputadas e está sobre uma cadeira de rodas, foi resgatado em situação de vulnerabilidade por uma equipe da Defensoria Pública de MS. Ele foi levado para uma instituição de longa permanência em Campo Grande.

Conforme o coordenador do Nudedh (Núcleo Institucional de Promoção e Defesa dos Direitos Humanos) e NAE (Núcleo de Ações Institucionais e Estratégicas), defensor Mateus Augusto Sutana e Silva, a instituição recebeu denúncia de moradores incomodados com a situação do idoso.

A Defensoria, então, foi até o endereço,  e ficou constatado que o idoso, mesmo tendo as duas pernas amputadas, morava sozinho e há algum tempo não recebia qualquer tipo de assistência da família. O assistido relatou que quem prestava algum auxílio era uma irmã, contudo, devido a problemas de saúde, ela já não estava mais indo a sua residência.

“A situação era chocante. O idoso é cadeirante, tendo as duas pernas amputadas. Ele contou sobre a falta de comida e que a região onde mora é muito perigosa. Constantemente ele ouve pessoas tentando arrombar a grade externa da casa que colocou para proteger a sua porta”, detalhou o coordenador do Nudedh e NAE.

Diante da situação, foi perguntado ao assistido se ele gostaria de ser acolhido em uma instituição de longa permanência, ao que ele assentiu. “Ingressamos com um pedido de tutela de urgência para que o município de Campo Grande seja obrigado a promover a medida de proteção de acolhimento ao idoso e recebemos o deferimento da Justiça”, destacou o defensor.

A notificação sobre a tutela de urgência foi enviada ao município que, a partir desta quinta-feira (16), tem até 48h para acolher o idoso.

Jornal Midiamax