Cotidiano

Sem surto: na reta final, especialistas dão dicas de ouro para quem está se preparando para o Enem

Spoiler! Tem dica extra para os dias do exame

Renata Barros Publicado em 14/11/2021, às 09h30

A 1 semana da prova, saiba como obter o melhor aproveitamento
A 1 semana da prova, saiba como obter o melhor aproveitamento - José Leomar / Diário do Nordeste

A poucos dias do primeiro domingo de provas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), cresce a expectativa entre os mais de 38 mil candidatos em Mato Grosso do Sul. A ansiedade pode ser uma das grandes vilãs, assim como a má alimentação e o cansaço. Para ajudar na preparação para o exame, o Jornal Midiamax conversou com especialistas, que deram 4 dicas de ouro para os estudantes.

MS tem mais de 38 mil candidatos inscritos para o Enem 2021; confira números do exame este ano.

Dormir é importante para o cérebro descansar. Foto: Reprodução/Pixabay

1. Sono em dia

Atenção é um requisito muito importante durante a prova, visto que são 90 questões (Linguagens e Códigos e Ciências Humanas) + redação no primeiro domingo (21) e 90 questões (Ciências da Natureza e Matemática) no segundo domingo (28). Por essa razão, é importante que o candidato durma uma quantidade de horas suficientes para se manter desperto ao longo das 5h30 de prova, em cada dia.

Especialistas indicam de oito a dez horas de sono para que o cérebro funcione da melhor maneira possível. “É fundamental buscar dormir bem nos dias que antecedem a prova, pra que corpo e mente descansem”, explica a psicóloga Rosângela Barros.

Ou seja, virar noites às vésperas da prova é um caminho que pode distanciar o candidato da esperada vaga em uma instituição de ensino superior.

Atividades que relaxem como ouvir música podem ajudar. Foto: Reprodução/Pixabay

2. Ansiedade controlada

Sentimentos de ansiedade podem atrapalhar durante a prova, por isso é importante fazer atividades que relaxem nos dias que antecedem o exame. “O estudante pode buscar fazer coisas que gosta para tentar relaxar. Ver um filme, ouvir música, fazer uma atividade física moderada, vale qualquer atividade que seja prazerosa”, orienta a psicóloga Rosângela Barros. “Às vésperas da prova, o recomendado é buscar relaxar, para que a ansiedade normal do período não seja aumentada a nível de prejudicar o desempenho do estudante”, complementa.

Alimentos leves são importantes na reta final. Foto: Reproção/Pixabay

3. Alimentação saudável

Os produtos ingeridos nos dias anteriores ao exame também podem influenciar no desempenho. A nutricionista, Luciane Gonzalez, aponta que nesse período é recomendada a ingestão de produtos que já fazem parte do hábito alimentar do candidato. “Ou seja, alimentos nunca ingeridos, desconhecidos, devem ser evitados, assim como comprar alimentos industrializados ou de locais desconhecidos a fim de evitar infecção intestinal”, afirma Gonzalez.

Ela explica que uma alimentação mais leve ajuda tanto na digestão, quanto a evitar fadiga por excesso de alimento. Gonzalez também dá dicas para não ter certos probleminhas no dia da prova. “Evitar no dia qualquer alimento que gere desconforto como os formadores de gases intestinais. Leguminosas como feijão, lentilha, ervilha, soja, grão-de-bico, vegetais como brócolis, repolho, couve-flor, leite e derivados, refrigerantes, adoçantes e alimentos ricos em fibra”, ressalta.

Respiração ajuda a acalmar e proporcionar bem-estar. Foto: Reprodução/Pixabay

4. Respira e expira

Manter a respiração em um ritmo estável é uma forma de controlar a ansiedade que pode aflorar com mais intensidade nos últimos dias antes da prova. “Exercícios de respiração profunda, inspirando lentamente pelo nariz e soltando pela boca. A respiração volta ao seu ritmo normal, batimentos cardíacos também”, afirma a psicóloga.

Além disso, a profissional destaca que visualizar o Enem como uma oportunidade entre várias é uma forma de tranquilizar as emoções. “Encarar a prova como uma oportunidade entre várias que o estudante terá, para que não seja encarada como 'a oportunidade da vida'”, pontua.

Dica extra

A nutricionista Luciane Gonzalez preparou um cardápio indicado para os dias das provas. Confira:

Café da manhã: Suco de caju, maçã sem casca, goiaba de preferência sem açúcar; biscoito de água e sal ou pão francês com pouca manteiga ou requeijão.

Lanche da manhã: 1 fruta.

Almoço: Arroz branco; porção de proteína sem gordura (carne bovina/frango/peixe/porco/ovos) sem nenhum embutido; porção de legumes cozidos. Reduza sal e não utilize temperos industrializados.

A nutricionista também deu dicas para o momento do exame. “Evite balas, mas um chiclete sem açúcar pode ajudar no controle da ansiedade. Leve água, mas ingira em pequenos goles. Se a fome apertar, uma banana-prata é uma boa opção, assim como damasco desidratado. Outra opção é levar um sanduíche de pão de forma ou francês com queijo branco. Você pode fazer e deixar ele congelado para que quando for comer ele mantenha temperatura adequada”, orienta Gonzalez.

Para o emocional, fica a dica da psicóloga Rosângela Barros. “Começar pela parte onde você tenha mais facilidade, para que o nervosismo do começo vá passando e aumente a confiança”, destaca a psicóloga.

Siga as orientações e boa prova!

Jornal Midiamax