Cotidiano

MS registrou 228 casos novos e três mortes por covid no fim de semana

Mesmo com novos registros, médias móveis seguem baixas: um óbito diário e menos de 100 infectados por dia

Mylena Rocha Publicado em 25/10/2021, às 11h09

MS tem uma média móvel de 97,7 infectados e uma morte por dia.
MS tem uma média móvel de 97,7 infectados e uma morte por dia. - Marcos Ermínio/Midiamax

Mato Grosso do Sul soma 376.047 casos confirmados de Covid-19, com 228 novos registros nesta segunda-feira (25). Os registros são referentes aos últimos três dias, já que o boletim não é mais divulgado diariamente. Foram registradas mais três mortes, conforme boletim epidemiológico do coronavírus da SES (Secretaria de Estado de Saúde). MS tem uma média móvel de 97,7 infectados e uma morte por dia.

Com os novos óbitos, o total de vítimas fatais em MS chega a 9.632 mortes desde o início da pandemia. Os óbitos ocorreram em Amambai, Campo Grande e Corumbá. Todos os óbitos foram de pacientes idosos, sendo que dois aconteceram no fim de semana e o terceiro trata-se da confirmação de uma morte registrada no ano passado. 

A SES também destacou que MS já contabiliza um total de 1.079.952 casos notificados, dos quais 703.061 foram descartados. Há 17 testes em análise no Lacen (Laboratório Central de Saúde Pública) e 227 casos sem encerramento pelos municípios.

Os novos casos trazem Campo Grande à frente, com 189 novos casos, seguida por Itaporã (6), Naviraí (6), Terenos (6), Corumbá (4), Paranaíba (4), Nova Andradina (3), Aquidauana (2), Fátima do Sul (2), Maracaju (2), Sidrolândia (2), Amambai (1), Jardim (1) e Ponta Porã (1). Confira o boletim aqui. 

De 376.047 casos confirmados em MS, 365.603 pacientes se recuperaram. Em relação às internações, MS tem 50 pacientes internados. Destes, 28 estão em leitos clínicos (18  públicos e 10 privados) e 22 em leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), dos quais 21 estão em leitos públicos e um em privados. A taxa de ocupação de leitos de UTI públicos global nas 4 macrorregiões de MS é de: 47% em Campo Grande, 59% em Dourados, 27% em Três Lagoas e 29% em Corumbá.

Jornal Midiamax